sábado, outubro 31, 2020

Ciao!!!


Para fechar o mês de comemoração dos 70 anos da Nora Roberts, nada como as indicações de livros com tramas sobrenaturais, bruxas, bruxos, maldições e etc.
Divirtam-se!!!

 

   

   


   


  


   


   

Leia as resenhas sobre Nora Roberts no Literatura de Mulherzinha.

Arrivederci!!!

Beta

quinta-feira, outubro 29, 2020

 Ciao!

Disponível na Amazon


Enquanto o mundo aguarda uma vacina contra o coronavirus, escritores brasileiros e latino-americanos já se debruçam na criação de narrativas sobre a sociedade que herdaremos, com todas as implicações em decorrência do impacto da pandemia. 

Com organização de Bogado Lins, “@Normal” reúne contos de premiados autores brasileiros e latinos, com narrativas de um mundo pós-Covid 19.

Ao todo, são dezessete textos com estilos e abordagens diferentes: viagens pelos sonhos, consultorias especializadas em controle de vírus, uma sociedade autoritária distópica no subúrbio do Rio e até um curioso encontro com Keith Richards, num futuro apocalíptico, dentre outros. 

Uma mescla de comédia, drama, terror, suspense, distopia e, por que não? Utopia. Futuros possíveis imaginados por diferentes visões literárias.

Os autores selecionados, além de escritores, alguns premiados, destacam-se por sua atuação variada no campo artístico – poesia, artes plásticas, quadrinhos, vídeo, animação, cinema, televisão, eventos e até escolas de samba.  

Destacam-se:

  • a chilena Claudia Apablaza, autora de sete livros publicados em diversos países, incluindo o próprio Chile, Espanha, México, Itália e Estados Unidos, dentre eles; 
  • Gisele Mirabai, que tem cinco livros publicados, dentre eles, Machamba (Ed. Nova Fronteira), romance vencedor do 1º Prêmio Kindle de Literatura e finalista do Prêmio Jabuti de Melhor Romance, e Guerreiras De Gaia (Grupo Global), adotado por diversas escolas do Brasil; 
  • o santista Manoel Herzog, autor de seis livros e  terceiro lugar do Prêmio Jabuti como livro A comédia de Alissia Bloom (2014), terceiro lugar no prêmio Jabuti; 
  • Maria Fernanda Elias Maglio, que logo no seu primeiro livro Enfim, imperatriz (Patuá, 2017) venceu o Prêmio Jabuti 2018 na categoria contos e já lançou o seu segundo, 179 Resistência, também pela Patuá; 
  • Pacha Urbano que, além de escritor e roteirista, se destaca por ser o criador das tirinhas de humor Filho do Freud, que já conta com uma trilogia lançada “As TRAUMÁTICAS Aventuras do Filho do Freud” (2013,2015, 2017). 
  • A ilustração da capa é assinada pelo cartunista Nando Motta, cujo trabalho suas tirinhas com bom humor e sensibilidade.

O livro desde o início foi planejado para um lançamento on-line, com contos curtos e que oferecessem elementos cênicos, de modo a se tornar um projeto multimídia. Nos quatro dias de lançamento, ganhou leitura por atores de prestígio no cenário teatral paulistano, como Gloriete Luz, Lucia Romano, Marta Guerreiro, Nora Prado, Ricardo Gelli e Roberto Alencar. 

Arrivederci!!!

Beta

terça-feira, outubro 27, 2020

Ciao!!!


Disponível na Amazon

A Pitangus Editorial lança um conto de dark fantasy de Simone Freire em celebração ao Halloween. “Dentro da noite escura” transporta para uma noite de caçada a uma bruxa, séculos atrás, na noite de celebração do Samhain, o festival das criaturas sombrias e dos mortos. 

Uma noite em que o bem não tem lugar, e que não existem pactos ou feitiços que impeçam o mal de pairar sobre a terra.

Na noite em que o mundo dos mortos e dos vivos se conecta, o dia em que os demônios e outras criaturas das sombras passeiam pela Terra, a vida de dois feiticeiros pode estar perto do fim. No Samhain não existe lugar para se esconder, nem conjuração de proteção. E Ariella e Caleb já tiveram seu destino definido.

Ariella está sendo perseguida por uma multidão com sede de sangue. Aqueles que dias antes a procuraram por suas poções e feitiços de amor, agora carregavam tochas e queriam Ariella morta! 

Calleb era um feiticeiro das sombras que em um passado recente também esteve com a sua vida por um fio. Mas consegue se libertar de sua prisão a tempo de mudar a vida de Ariella.

O que os dois não sabiam é que um demônio espreitava os dois, e que havia decidido que a alma de um deles iria com ele para o inferno essa noite. A questão eram, qual dos dois. Não existe forma de fugir do mal, não hoje.

Arrivederci!!!

Beta

domingo, outubro 25, 2020

Ciao!

Disponível na Amazon 

Quatro artistas se uniram para criar três histórias contemporâneas inspiradas por contos de fadas e um conto do Charles Perrault. É uma coletânea que rende leitura interessante, rápida e que nos coloca para pensar. 

Realezas Urbanas – Rebeca Prado, Bianca Nazari, Barbara Morais e Tainan Rocha – Plot!

(2017)

Flor de Magnólia por Rebecca Prado

A senhorita Hua tinha uma reunião importante e poderia optar em ser protegida, aceitando enviar um representante no lugar dela. No entanto, ela não se sentia confortável em se esconder. Era hora de assumir as próprias batalhas, até porque os resultados conquistados tinham sido bons.

Mar de Sonhos por Bianca Nazari

Uma demissão fez Bel perceber que não teria futuro se não corresse atrás dos sonhos dela. O problema era como uma garota do interior poderia se tornar uma cantora de sucesso e não ser mais uma pessoa perdida no mundo que era São Paulo.


Fio da Navalha por Barbara Morais e Tainan Rocha

O desaparecimento de Clara fez a irmã investigar o ex-namorado dela, Barba. Para isso, assumiu uma nova identidade, iniciou um relacionamento com ele. E estava disposta a ir até o fim para descobrir o que houve, não importa o que tivesse que fazer.

***

As histórias possuem estilos próprios, adequados ao clima e à personalidade dos personagens. Dos tons pasteis ao destaque em vermelho na primeira história; nas cores vibrantes na segunda e na predominância do azul na terceira.

É possível ver algumas referências a outras adaptações referentes às princesas. Alguns exemplos são Bel tentando se vestir como as garotas da cidade e o dragão sendo um guia de confiança para a senhorita Hua. Confesso que conheço pouco sobre a trama que inspirou a terceira, mas gostei das decisões estéticas

As garotas são as protagonistas e em situações que podem ocorrer no nosso dia a dia. Quantas garotas não enfrentam dificuldades em serem vistas como profissionais competentes pelos homens? Quantas não sofrem com a “síndrome de impostora” por causa disso? 

Quantas vezes a gente não sacrifica um sonho por não achar que seremos capazes de transformá-lo em realidade? Nem preciso lembrar sobre o peso dos relacionamentos abusivos para as mulheres, né? Lamentavelmente é manchete diária. Estas situações e questionamentos estão nas três histórias e fazem a leitura valer a pena.  

Arrivederci!!!

Beta

sábado, outubro 24, 2020

Ciao! 

Disponível na Amazon 

 

Este livro foi publicado originalmente há 35 anos. Depois foi republicado na coletânea Suspicious, de 2003, junto com Mistérios da Noite e A Arte da Ilusão.

Sinceramente, eu pensei que tinha lido esse livro, mas não me lembrava de nada na história. Então, graças às lives com a Rosana, no @norarobertsbr, eis ele aqui! 

Amor, maior que tudo – Nora Roberts – Momentos Íntimos 19 
(Partners – 1985 – Silhouette) 
Personagens: Laurellie “Laurel” Armand e Matthew “Matt” Bates 

Ao atender uma jovem que queria falar com um repórter do New Orleans Herald, a jornalista Laurel Armand descobriu que a morte de Anne Trulane pode ter sido um assassinato, não um acidente. Ao pedir para investigar a denúncia, o editor a obriga a trabalhar em parceria com Matt Bates, que havia feito a matéria sobre o caso. Os dois se irritavam mutuamente, mas teriam que trabalhar juntos. E, a partir do momento que Laurel começou a ser ameaçada, se tornou uma questão prioritária desvendar o mistério. 

Comentários: 

- Este livro do baú da Beta é mais um dos livros escritos para a Silhouette onde a Nora Roberts misturou suspense ao romance. 

- No romance, temos um jogo de gato e rato entre os protagonistas. Matt adora irritar Laurel, pra ver se ela perde a compostura de princesinha sulista. Ele a provoca lembrando ela é filha do dono do jornal e afilhada do editor, o que convenhamos é um jeito bem babaca de tentar chamar a atenção dela (como a gente consegue perceber no decorrer da história). E claro que isso chateia Laurel que quer ser reconhecida pelo talento que tem, não por parentesco e afinidades familiares. 

- E temos outro jogo de gato e rato, envolvendo Anne Trulane, que foi encontrada morta no pântano perto de Heritage Oak, a casa da família. Oficialmente, ela foi picada por uma cobra venenosa e não resistiu. A partir do momento que Susan, irmã de Anne, conversa com Laurel no jornal e aponta uma incoerência em especial: se Anne tinha tanto medo do pântano mesmo durante o dia, o que foi fazer nele à noite? No entanto, a polícia não viu evidências para abrir uma investigação. Mas a dupla de jornalistas decidiu abraçar a causa. 

- Como os Trulane são amigos da família de Laurel, ela acha que terá abertura para conversar eles: Louis, o viúvo, que era o “príncipe encantado” dela quando criança, mas se casou duas vezes (nenhuma com ela), e Marion, a irmã. 

- Não era a primeira vez que a família se via envolvida em uma situação triste: há alguns anos, Elise, a primeira esposa de Louis, e Charles, o caçula dos Trulane, fugiram juntos. Nunca mais foram vistos. Anos depois, Louis se casou com uma prima distante de Elise, Anne, que era muito parecida com ela.  

- Desvendar o crime vai exigir atenção aos detalhes e trabalho conjunto, o que significa que o tempo vai ajudar a desarmar os preconceitos de um com o outro. Ou criar algumas confusões, como o ciúme que Matt sente de Louis, alegando que a visão idealizada de Laurel sobre ele compromete a forma como ela analisa os fatos relativos à morte de Anne Trulane. 

- Apesar do herói fumante como uma chaminé enlouquecida, gostei por mostrar jornalistas em ação (mesmo que ainda no formato idealizado de paladinos da justiça). Há humor, cenas sexies, muita tensão, perigo. A avó Olívia rouba a cena como a idosa sem papas na língua que quer casar a neta e a empurra pra Matt. E também porque consegui acertar o desfecho. 

- Quem ler a versão de 1985, vai levar um susto com o final abrupto. No entanto, a Rosana falou sobre isso na live que fizemos sobre este livro e sobre o Ilha dos Deuses. E eu aproveitei pra chiar daquela vírgula no título das duas primeiras publicações no Brasil. Não viu ou quer rever o bate-papo? Clica no vídeo abaixo.

 - Links: Goodreads livro e autora; site da autora; Nora Roberts Brasil; Skoob; mais dela no Literatura de Mulherzinha.

Arrivederci!!!

Beta