quinta-feira, janeiro 21, 2021

Ciao!!!


O ano começou e a Faro Editorial traz quatro lançamentos em seus dois selos - incluindo dois clássicos e um thriller.
Divirtam-se!!!

A Faro Editorial lança este mês o novo livro de Greer Handricks e Sarah Pekkanen, as mesmas autoras do best-seller “A mulher entre nós”, publicado em 2018. 

Jéssica Farris é uma mulher que beira a mediocridade. Sua vida não é o que ela sonhou, e ser apenas uma maquiadora artística não é bem o que ela quer para o futuro mudar. É quando surge uma oportunidade. Jéssica se inscreve numa espécie de estudo psicológico, com uma renomada psiquiatra, que promete manter o anonimato dos participantes e trazer excelentes recompensas. E o propósito parecia nobre: tratava-se de uma pesquisa que poderia mudar a vida de outras pessoas, e ainda ganharia dinheiro com isso. O que poderia dar errado?

Neste novo thriller, elas nos apresentam o encontro entre Jéssica Farris e a psiquiatra Dr. Lydia Shields. Tudo parecia ser perfeito: Jessica responderia a algumas perguntas, faria alguns testes de personalidade, ganharia receberia seu cheque e iria embora. Mas à medida em que as perguntas ficam mais invasivas, Jess começa a sentir como se soubessem o que ela está pensando... e, pior, o que está escondendo.

E o que parecia um simples estudo sobre moralidade e ética começa a tomar rumos estranhos, quando Jessica percebe que Dra. Shield sabe exatamente o que ela está pensando e está manipulando suas ações. É quando ela começa a duvidar de tudo, inclusive de si mesma.

Um thriller alucinante que trata de inúmeros assuntos escondidos na mente humana.

Um dos grandes clássicos da literatura portuguesa, releitura de Romeu e Julieta foi inspirado nas dores do próprio autor. Uma história de amor, de perda e desilusão. 

Simão amava Teresa, mas esse sentimento não poderia jamais existir. Mariana amava Simão, mas seu coração seria morada vazia... a paixão os rondava, mas ali ninguém seria feliz para viver um grande romance. O amor proibido por todas as famílias. E os amantes estavam dispostos a pagar o preço.

A Faro Editorial lança este mês “Amor de Perdição” do autor português Camilo Castelo Branco. Uma obra atemporal, que ganha uma edição integral, adaptada para o português moderno.

Em mais de 160 anos de mudanças linguísticas em nosso português, a edição da Faro busca aproximar o leitor do clássico, sem modificar a característica narrativa do autor. Um livro que trará o romantismo de Castelo Branco para o leitor moderno de forma cativante, capaz de ser compreendido em cada linha.

Considerada uma das principais obras do movimento ultrarromântico, marcado por idealizações do amor, paixões arrebatadoras e dores que afetam intensamente a alma, este romance atravessa décadas com a jovialidade de seus protagonistas: Simão, Teresa e Mariana. 

Simão, um jovem de 16 anos, comete um crime contra o pretendente de sua amada. É jogado na cadeia enquanto espera sua pena: prisão ou exílio nas Índias. Teresa é igualmente afetada, posta em clausura, e Mariana, a jovem humilde que alimenta secretamente uma paixão por Simão, vive todas as emoções de um amor platônico, devotado, com fios de esperança de um dia ser correspondida.


Uma fazenda se revolta contra seu dono. Animais cansados do que consideravam descaso do homem, resolvem tomar o poder a força e viver de acordo com suas regras, dividindo a comida, as tarefas e vivendo em harmonia com a terra. 

Bem... era o que pensavam no início, mas quando o poder muda de mãos, também mudam os comandantes da partida, e o que parecia ser a utopia de uma sociedade justa, se torna uma nova disputa de classes. 

A Faro Editorial lança este mês pelo selo Avis Rara o clássico, “A revolução dos bichos” de George Orwell. Publicado 75 anos atrás, a obra mantém em sua narrativa alegórica uma reflexão fundamental para os nossos tempos. 

A revolução dos bichos discute mitos que continuamente pairam em nossa sociedade, e foi escrito depois de um processo de desencanto de Orwell, quando esteve na linha de frente do projeto socialista.

Mas ao longo dos anos, os fatos que inspiraram o autor acabaram perdendo o protagonismo: a crítica contundente ao socialismo real que foi posto em prática por Stálin, e a figuras como Marx, Lenin e Trotsky.

Gerações e gerações de leitores conhecem a fábula política de George Orwell que mostra a revolta dos animais da fazenda contra os humanos, uma retomada do poder pela força de trabalho dos bichos. Mas o que parecia ser a utopia perfeita, acaba se virando contra os revolucionários, que apenas transferiram o poder a um novo tirano.

Os elevados ideais de liberdade, justiça e igualdade são traídos e um novo regime de opressão substitui a tirania anterior. “Todos os animais são iguais, mas alguns animais são mais iguais que os outros” passa a ser o único mandamento e condensa em poucas palavras como a disputa pelo poder pode se esconder até mesmo nas causas mais nobres. 

Sátira política devastadora e fábula moral na tradição de Esopo, La Fontaine, Swift e Voltaire. 

Quem poderia imaginar um ano em que tudo parou? A canção profética de Raul Seixas sempre pareceu a todos nós como uma fantasia divertida. 

Mas não foi. 

Uma pandemia se espalhou pelo planeta, matou mais de um milhão e meio de pessoas e impôs regras de confinamento social a populações inteiras, gerando recessão e desemprego em uma escala inimaginável. Mas isso não foi a única tragédia de 2020. Será esse o pior ano de todos os tempos?

A Faro Editorial lança este mês pelo selo Avis Rara, “O ano que a Terra parou”, do jornalista Luciano Trigo. O autor analisou os principais fatos que marcaram o ano, e conecta a feitos e eventos de outras épocas que nos oferecem um cenário do que realmente aconteceu, e como isso nos afetará nos anos vindouros.

Um ano que também ficará marcado pela escalada da insanidade provocada pela polarização política e pela consolidação de uma agenda que inclui a defesa da censura, a perseguição a adversários e, na prática, a ditadura de pequenos grupos de poder – tudo isso em nome da defesa da democracia.  

Neste livro, Luciano Trigo examina o que há por trás das diferentes manifestações desse fenômeno na vida cotidiana, sempre buscando apontar caminhos para a sua superação. E alerta para os riscos decorrentes da erosão dos valores compartilhados, sem os quais nenhuma sociedade consegue sobreviver. 

Uma leitura necessária para entender os tempos muito estranhos que estamos vivendo – e para manter o equilíbrio e a sanidade em meio à nova guerra de narrativas.

Arrivederci!!!

Beta

terça-feira, janeiro 19, 2021

Ciao!!!


Começando o ano comemorando a renovação da parceria com a Flavinha! E trazendo logo de cara a promoção de uma das trilogias da autora!


Quinzena Irmãos Angelis
Até 30 de janeiro de 2021, os e-books da Trilogia Irmãos Angelis estão com desconto na Amazon!
Aproveite para conhecer esses trigêmeos apaixonantes!

Pra quem já está com saudades de Springville, novidades a caminho! A Flavinha já está trabalhando na história da Faith Campbell e John Savage.

Arrivederci!!!

Beta

domingo, janeiro 17, 2021

Ciao!

Disponível na Amazon 

 Todo mundo passa por uma fase chata na vida. Uma daquelas em que a gente está parado – e mesmo que seja em um bom lugar – nada parece ter valor.

Este livro é sobre Alanna, uma personagem numa fase muito chata, e as consequências disso. 

Mascarado pelo desejo – Josy Stoque – Astral Cultural
(2018)
Personagens: Alanna Góes, Miguel Timberg e o Mago
 

Alanna parecia ter tudo: a própria empresa, criatividade, uma base fiel de clientes. Ao mesmo tempo, se viu confrontada pela estagnação amorosa e sexual. Por ser menos liberal, vivia em conflito de pensamentos e atitudes com a avó e a irmã. Até que uma apresentação de um stripper conhecido como Mago acabou com o controle e o equilíbrio dela. E a vida não voltou mais a ser como era. 

Comentários: 

“Era sensual, proibido, hipnotizante demais para parar de olhar, mesmo que eu soubesse que deveria, por decoro. Não sei se queria saber onde aquilo terminaria, porém, minha capacidade de raciocínio foi embora com as roupas do sujeito”. 

- Seria muito simples eu dizer que Alanna é uma personagem chata. No entanto, ela não é chata. Ela se deixou conformar em uma fase chata. Onde ela preza o controle de si mesma e da própria vida. Teve motivo para isso? Provavelmente, no entanto, a autora não se aprofunda nas razões, mas foca em como isso conduziu o comportamento dela e a faz se tornar o oposto das atitudes liberais e livres da irmã, Luanna, que está às vésperas de se casar, e da avó, Úrsula. 

- Foi justamente na festa de aniversário da avó que ela conheceu o Mago, o stripper contratado para animar as convidadas. E todo o clima de sedução que ele gera simplesmente implode o controle dela. 

- Ao mesmo tempo, enquanto trabalha na expansão do atendimento da loja dela, que era designer de joias, viu o anúncio para o serviço de motoboy ser respondido por Miguel Timberg. E se surpreendeu com a reação a ele – algo que não aconteceria antes de certos sentimentos e desejos terem sido “despertados” pelo Mago. 

“O problema estava na minha mente seletiva. Eu me concentrava tanto no pior (para os meus parâmetros) que deixava de enxergar o melhor das pessoas”. 

- A partir daí temos a jornada de autoquestionamento de Alanna, onde será necessário que ela amadureça e perceba que a forma que escolheu para viver pode não ser a perfeita e nem a torna superior aos outros. Só que, por ter convicções arraigadas, ela não consegue flexibilizar seu modo de pensar e agir com facilidade. Há idas e vindas. 

- E no meio tempo, muita confusão pela atração por Miguel (que não era recomendada por ser um funcionário, mesmo que temporário) e pelo Mago (que era um stripper, totalmente inaceitável para “alguém como ela”). Além da teimosia, do conservadorismo, vocês vão perceber uma grande quantidade de preconceitos que ela nem percebe que tem, mas se guia por eles. 

- Acompanhamos esse processo de camarote, Alanna é a narradora, portanto, é quem apresenta os demais personagens para nós. Como a gente passa todo o livro seguindo o raciocínio dela, conseguimos perceber os problemas – sempre quem está de fora tem essa vantagem, vê o que a própria pessoa não enxerga. 

- Mais que um livro erótico com cenas sexies, é uma história sobre esse amadurecimento, a partir do viés do rompimento dos limites autoimpostos sobre a sexualidade da protagonista e como encarar o mundo além de rótulos que não se sustentam. E tem muita gente que vive assim fora da ficção. 

- Links: Goodreads livro e autora; siteda autora; Skoob; mais no Literaturade Mulherzinha. 

Arrivederci!!!

Beta

sábado, janeiro 16, 2021

Ciao! 

Disponível na Amazon 

Um dos temas mais comuns nos romances é a relação entre companheiros de trabalho, especialmente chefe e funcionária.

É clichê? Sim. E bem escrito, sempre é uma opção gostosa de leitura. 

Meu chefe indecente – Scarlett Salvage – Pitangus Editorial (Série Encontros no Escritório 1)
(2020)
Personagens: Julia e Vinicius Barroso
 

Todos os dias, Julia se motivava a ir para o trabalhando, sabendo que teria que encarar o chefe babaca. Para completar, era um dia importante, com a apresentação de uma proposta para um cliente que a empresa queria conquistar. Há uma tensão erótica muito grande entre eles. O problema é saber o que pode acontecer se, por acaso, eles mergulharem de cabeça na tentação. 

Comentários: 

- Clichê com muita pimenta. Se te interessar, pode buscar este livro, e divirta-se. Gostei de como a autora temperou os clichês com algumas diferenças. A gente tem a história narrada pelos pontos de vista de Julia e de Vinícius. 

- Sim, tem cenas eróticas – e esqueça as metáforas. No entanto, ainda bem, também tem história. Eu não teria paciência para ler um amontoado de descrições sexuais sem um motivo razoável para conectá-los. A trajetória de Julia e Vinícius é repleta de altos e baixos, de reviravoltas, de muita sedução, de muito tesão e de muito incômodo. 

- Afinal de contas, há limites na relação entre chefe e funcionária. Nos últimos anos, não faltam denúncias de abusos decorrentes de quem usou a posição de poder para se impor sexualmente a outra pessoa. A história deixa bem claro o consentimento de Julia na relação com o Vinícius. E, de certa forma, a surpresa em perceber que ele também sentia a atração – só não admitiam antes em voz alta. Isso tudo pensando ter a sabedoria de não se apaixonar, o que seria um erro crucial com consequências inesperadas.

- Ao mesmo tempo, temos exemplo de um comportamento completamente oposto. Podem ter certeza, vão merecer todos os xingamentos e o desejo de que as pessoas que são assim na vida real sejam punidas.

- A partir disso, os personagens começam a ser “descascados” de suas fachadas, um para o outro, e para quem está lendo. As primeiras impressões ruins serão desfeitas, porque vamos ver além do que um desperta e transparece para o outro. 

- E ambos terão que lidar com as consequências de suas atitudes. É quando ocorrem as surpresas que a autora nos preparou – que também incluem os personagens coadjuvantes. Entre eles, os futuros protagonistas do segundo livro da série: Lorena, amiga de Julia, e Bernardo, amigo de infância de Vinícius, que também precisam resolver impasses e pendências entre eles. 

- Ou seja, sempre tem algo acontecendo. Houve momentos em que queria que a autora tivesse resolvido logo a minha curiosidade (meu ascendente em Gêmeos devia estar muito atacado). No geral, a história atende à premissa que oferece. Se for o seu estilo, pode arriscar. E depois, volta aqui para dizer o que achou. 

Série Encontros no Escritório:

  • Meu chefe indecente – Julia e Vinicius
  • Meu chefe adorável – Lorena e Bernardo 

- Links: Goodreads livro e autora; Skoob; mais dela no Literatura de Mulherzinha. 

Arrivederci!!! 

Beta

quarta-feira, janeiro 13, 2021

Ciao!!!



A Pitangus Editorial anunciou contrato com a primeira autora internacional: Anna Katmore.

Ela vive em Viena desde os quatro anos de idade e conta com mais de 16 títulos publicados, em edições traduzidas para o espanhol, alemão e português.

As primeiras obras serão publicadas no primeiro trimestre de 2021. Os dois títulos já confirmados pela editora são “A Prince For Little Red Riding Hood” (Um príncipe para Chapeuzinho) e “A Wolf in Her Way” (Um lobo em seu caminho).

“É uma enorme satisfação poder contar com a presença da Anna Katmore em nosso catálogo e, sem sombra de dúvidas, ela vem para deixar 2021 ainda mais cheio de novidades”, informou a editora.

Pela Pitangus, além das edições em e-book desse reconto do clássico de Chapeuzinho Vermelho, a autora também terá edições físicas dos livros publicadas.

Fã de contos de fadas e filmes da Disney, Anna já é conhecida dos leitores brasileiros pelas séries “Grove Beach Team”, publicada no Brasil pela Editora Bezz, “Rafael e Sebastian”, “Aventuras na Terra do Nunca”.

Arrivederci!!!

Beta