quarta-feira, agosto 16, 2017

Ciao!!!



Casamento de conveniência é uma temática eterna em livros, novelas e filmes. Eu gosto quando a trama puxa mais para a comédia, mas este é mais ligado a escolhas pautadas por vínculos familiares em momentos difíceis.

A outra história do livro é Um casal ousado,Maisey Yates.

Um preço alto demais – Trish Morey – Harlequin Jessica 2 Histórias 212 (Belos & Ousados)
(A price worth paying? – 2013 – Mills & Boon Modern Romance)
Personagens: Simone Hamilton e Alesander Esquivel

O avô era tudo que restara da família de Simone e ele estava morrendo. Para dar a ele paz de espírito, ela aceitou procurar o herdeiro da família inimiga e propor um acordo. Uma esposa seria o "preço" pelo vinhedo vizinho que Alesander sempre quis e ainda o livraria da noiva empurrada pela família. O problema é que Simone não percebe tudo que está em jogo e Alesander

Comentários:

- Toda a família de Simone se resume ao avô, Felipe Otxoa, que estava morrendo. Após uma  historia complicada, ja que a mãe ficou afastada da família por muito tempo, ela queria ter tido tempo de recuperar estes laços. Agora, órfã, finalmente cumpriu a promessa de voltar ao País Basco. No entanto, tinha pouco tempo. E precisava fazer algo que garantisse a paz de espírito do avô. Para isso, teve a ideia de propor um casamento de fachada para reunir o vinhedo que Felipe tinha perdido parte. O noivo seria, nada mais, nada menos, que o representante da família vizinha e inimiga e que também tinha interesse no vinhedo: Alesander Esquivel.

- Fiquei um tanto ressabiada com o Alesander porque ele não soube respeitar completamente os desejos de Simone. Vocês leram aí em cima o que ela queria – um acordo de negócio disfarçado de casamento. Redige o contrato com os deveres e direitos de cada parte, assina, registra e ok. Ele fica com o terreno cobiçado, ela dá sossego aos últimos dias do avô e todos saem ilesos. Adivinha o que o moço exigiu? Uma parceira de cama. Condição que ela, mesmo atraída por ele, não pretendia aceitar. Mas vocês podem imaginar que um homem desacostumado a lidar com o “não” dará um jeito de conseguir o que quer.

- O problema é que a nossa fragilizada heroína – perdeu os pais, está perdendo o avô – não está em condições de brincar com este tipo de fogo e sair incólume. Para piorar, ela se compromete e se desgasta com a farsa de criar uma realidade para que o avô e as pessoas acreditem e lidar com um casamento que está exigindo mais dos sentimentos dela. Por isso não gostei de Alesander ter forçado a barra – se tivesse respeitado e entendido, dado um tempo para que tudo se ajustasse, as coisas teriam corrido de forma natural e evitaria a confusão do “só fiz isso porque você obrigou, caso contrário não haveria casamento”. E ainda tem alguns pontos da história dos Otxoa e dos Esquivel que Laura desconhece e que podem ser mais peso neste casamento construído sob bases tão frágeis.

- É uma pena porque me soou como se o tempo todo estivesse fora do compasso. Uma jovem tomando decisões desesperadas motivadas pelo luto presente e iminente. Um homem que pensou que teria tudo sobre controle. Pena que o sofrimento precisou costurar a trama deles até o esperado final feliz. Para não dizer que fui chatinha e enjoada, devo destacar que amei que a história se passe em cidades do País Basco, especialmente San Sebastian. É uma região de cultura e características marcantes e diferenciadas que valeria a pena ser mais exploradas pelas autoras. 


Bacci!!!


Beta
Reações:

Um comentário :

  1. Olá, tudo bem?
    Não costumo ler livros do gênero, mas às vezes dou uma chance.
    Uma pena que esse tenha deixado a desejar em alguns pontos.

    Adorei seu blog.
    Beijos,
    Naty
    http://www.revelandosentimentos.com.br/

    ResponderExcluir