domingo, setembro 17, 2017

Ciao!!!




Nobre e plebeia. Uma herança. Planos a serem mudados. Vidas conduzidas por um testamento.
Tive um pequeno problema, mas foi uma leitura boa.

A outra história desta edição é O segredo através do véu, de Dani Collins.

Preciosa Promessa – Susan Stephens – Jessica 2 Histórias 281 (Surpresas do Destino)
(A diamond for Del Rio’s housekeeper – 2016 – Mills & Boon Modern Romance)
Personagens: Rosie Clifton e Don Xavier Del Rio

A órfã Rosie se tornou a herdeira de metade da Isla del Rey, o primeiro lugar onde teve a sensação de ser livre e distante da realidade do orfanato em que crescera. O problema é que o outro herdeiro, Don Xavier Del Rio, tem planos que não incluem a preservação da hacienda. E ele está disposto a recompensá-la se ela não o atrapalhar. Só que ser doce e romântica não significava que Rosie era manipulável. E teriam que encontrar outra solução.

Comentários:

- Primeiro, gostaria de dizer que li este livro em um dia de muito mal humor. Leia-se: encarar filas para resolver problemas não é a minha noção de felicidade. Para vocês terem ideia, eu li 42 páginas até ser chamada em um dos locais onde aguardei. Isso pode ter afetado um pouco a minha disposição para o duelo de vontades entre o nobre e a governanta que disputam a herança deixada por uma idosa que sabia que iria conseguir o que queria.

- Rosie tinha saído do orfanato e aceitou ser a cuidadora de Doña Anna, uma mulher de personalidade forte, e que não aceitava qualquer um em seus domínios. Por incrível que pareça, ela se deu bem com a jovem órfã, que se tornou uma companhia mais interessante que havia planejado. Ela tinha paciência em ouvir, disposição em ajudar e não se intimidava com o temperamento da dona da casa.

- Xavier tinha sido a criança indesejada em um relacionamento tumultuado. Não conseguiu encarar o período que passou na ilha como algo que fosse para o bem dele, mas como um castigo e por isso foi embora para nunca mais voltar. Ao receber a herança se sentiu frustrado ao saber da divisão. E não foi a mais aberta das pessoas a fazer alterações no seu planejamento. 

- E sejamos sinceras, também não foi a mais gentil das pessoas com Rosie, que era sabidamente mais jovem, impressionável e sem a menor condição de transitar na sociedade. Ele a colocou em um balaio que dizia “problema a ser removido” e transformou as desvantagens dela em pontos a serem atacados. Assim ela seria convencida a aceitar o que ele queria – compensação financeira e bye, bye Isla del Rio – e ainda se sentir grata! (Deu pra sentir que não curti nada a atitude da criatura, né?)

- Pra azar dele, Rosie não é tão frágil como ele pensava. Romântica, ingênua, sonhadora, sim. No entanto, ela tinha um compromisso pessoal de ajudar os moradores da região, que a acolheram como uma deles. E sabia que Xavier não considerava isso. 

- Ela lutava por ser a última esperança deles e tinha aprendido com Doña Anna a não se deixar intimidar. Este é um ponto positivo da história. No entanto, há momentos em que ela age excessivamente de forma sonhadora, o que a torna chatinha e vulnerável ao homem mais poderoso.

- Em alguns momentos, a história fica meio arrasada. Isso somado à minha antipatia pelo protagonista “todo-poderoso” e ao mau humor pelo excesso de filas para se resolver as coisas me deu a sensação
de que a trama estava muito lenta. 

- É uma leitura boa, infelizmente, eu não estava em bom dia para lidar com os aspectos menos favoráveis dela (sim, ainda estou indignada pela atitude do Xavier na parte inicial do livro – escorpianos demoram a esfriar).


Bacci!!!

Beta
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário