sábado, outubro 07, 2017

Ciao!




MEU DEUS, UM LIVRO QUE CITA PHIL COLLINS!!!!!!!!!!!!!!
MEU DEUS, UM LIVRO QUE SÓ ME DEU TOMBO!

Fortaleza Impossível – Jason Rekulak – Editora Arqueiro
(The Impossible Fortress – 2017)
Personagens: Billy, Alf, Clark, Mary

O ano é 1987. Três adolescentes têm uma obsessão: conseguir a Playboy onde está estampada a nudez de Vanna White, a apresentadora queridinha do país. O problema é que a revista não era vendida a menores de idade. E eles elaboram um plano que vai levar Billy a conhecer Mary, uma nerd que irá incentivá-lo a participar de um concurso de criação de um vídeo game. É a chance dele tirar do papel a ideia de um jogo chamado Fortaleza Impossível.  Isso se tudo não se complicar bastante até o desfecho da trama.

Comentários:

- Ou eu sou/estou muito lesa (o que é compreensível na minha situação de fim de obra-mudança iminente) ou o livro é realmente surpreendente e dará várias rasteiras nos leitores.

- Bem, como estou em dia razoavelmente otimista, prefiro acreditar na segunda opção. Alf, Clark e Billy querem conseguir a Playboy com o ensaio que Vanna White fez antes de ficar muito famosa. Mas eles têm 14 anos e nenhuma chance de comprá-la pessoalmente. Então começa o desespero em conseguir a revista de qualquer jeito.

- Em um texto recheado de referências (as músicas são algumas das mais importantes), o autor reconstitui os anos 80 através da elaborada armação dos amigos para conseguir a revista (e dos projetos que fizeram de como lucrar com ela). 

- Para o plano ter sucesso, eles precisam descobrir o código do sistema de segurança da loja do Zelinsky, o que inclui tentar enganar a filha dele, Mary. Billy se oferece para a missão porque percebeu que a garota era nerd e entendia de computadores como ele e propôs o desafio que criar um jogo para competir em um concurso com o maior entendido no assunto do momento.

- Uma das graças do livro é entender o processo de programar um jogo em 1987, quando os computadores eram algo inimaginável para o padrão atual. A tecnologia evoluiu muito rápido, então é meio complicado pedir que, quem não viveu, imagine como era não ter celular, as fotos serem tiradas em câmeras com filmes que precisavam ser revelados (e às vezes, a gente perdia tudo!). E como eu não entendo de linguagem de programação, só compreendi que era um baita desafio, especialmente para os autodidatas como Mary e Billy, por mais inteligentes neste aspecto que fossem.

- Vemos Billy se (des)equilibrando entre a missão de descobrir o código, trabalhar com Mary e tentar lidar com os sentimentos que desenvolve em relação à garota. Lá pelas tantas começou a me dar um desespero da confusão que ele estava porque eu não conseguia ver como que ele desembolaria isso sem efeitos colaterais. 

- Para meu desespero, a situação atingiu um patamar de “ai, meu Deus, não faz isso!” que eu não imaginava. Aliás, do meio pra frente, espero que você também não consiga prever o que vai acontecer. Porque eu fiquei com cara de “quê?”, “hein?”, “eita!”, “peraí” tudo ao mesmo tempo com as reviravoltas que o autor colocou na trama.

- Interessante sem soar “velho” para os leitores mais jovens. Agradavelmente saudosista e que nos deixa com um sentimento vintage de uma época diferente, que tinha menos tecnologia, mais joelho ralado e menos politicamente correto (sim, provavelmente os comentários que os garotos fazem sobre Mary vão te incomodar e irritar – ainda mais porque, embora a percepção tenha mudado em 30 anos, eles ainda continuam lamentavelmente atuais). 

- Gostei do que li. E um spoiler: o jogo criado no livro está disponível no site do autor. Ainda não tive tempo de tentar jogar, mas provavelmente coitado do personagem, não tenho coordenação motora nenhuma. Eu sempre libertava a praga do Yoshi, ele dava no pé e eu e o Luigi não durávamos muito no jogo do Mario Bros.

E para encerrar: MEU DEUS, HÁ UMA PROGRAMADORA DE JOGOS DE VIDEOGAME MUITO FAMOSA CHAMADA ROBERTA WILLIAMS!
Que orgulho desta xará!!!!


Arrivederci!!!

Beta
Reações:

Um comentário :

  1. Bom dia!
    Estou procurando um livro que acredito ter sido escrito por uma leitora.
    São duas irmãs gêmeas, uma morre e a outra tem uma doença grave e por isso pouco tempo de vida, o irmão do ex-amante da irmã a sequestra (esqueci o motivo) e acaba se apaixonando. No final ela aceita fazer a operação e sobrevive, porém fica cega de um olho.
    Desde já agradeço a ajuda.
    Angelica Teixeira.

    ResponderExcluir