domingo, outubro 29, 2017

Ciao!!!



Gente abnegada lidando com gente teimosa. Ambos se esquecendo de que havia mais gente envolvida na confusão. Vamos nós!

O outro livro é Atração Proibida, Julia James.

Acordo Arriscado – Rachael Thomas – Jessica 2 Histórias 257 (Honra & Prazer)
(A deal before the altar – 2014 – Mills & Boon Modern Romance)
Personagens: Georgina Henshaw e Santos Lopez Ramirez

Georgina priorizava a felicidade da irmã e se ela tivesse que sacrificar por isso, faria sem pestanejar. Por isso, foi até o escritório do poderoso e temido Santos Ramirez e se ofereceu para se casar com ele. Santos não estava lidando bem com o meio-irmão na disputa pelos negócios da família. Agora, com uma noiva à disposição, poderia reverter o quadro a seu favor em um casamento temporário que lhe daria a liberdade depois que conseguisse o que queria.

Comentários:

- *Suspiros* Santos e o meio-irmão Carlo podem herdar os negócios da família desde que se casem. Este foi o critério conhecido do testamento. Santos estava no controle, mas passou a se sentir ameaçado desde que Carlo conheceu Emma e começaram a sair juntos. E foi surpreendido o dia em que Georgina, praticamente invadiu seu escritório e disse que estava disposta a um casamento de fachada para que ele não atrapalhasse a felicidade da irmã, Emma. Acostumado a transformar um limão em limonada, Santos viu a chance perfeita em conseguir de vez o comando da empresa. Mas ele também tinhas suas exigências: uma esposa de verdade ou nada feito.

- É mais uma daquelas histórias que já vimos por aí com outras autoras e encontramos em uma nova narradora. É o primeiro livro de Rachael Thomas que leio e creio que poderei gostar dela na próxima tentativa. Nesta tive problema em me sintonizar com os personagens. Santos é um cara duro, resultado da rejeição que teve que lidar ao longo da vida. Até aí, ok, consigo compreendê-lo. O que me irrita (aqui e em qualquer outra história) é como que ele se atreve a julgar Georgina por meio de informações obtidas de terceiros, imprensa sensacionalista, passarinho que piou na esquina ao invés de respeitar a história dela. As decisões que ela tomou não eram da conta deles para serem categorizadas e julgadas. Óbvio que ele transformou em estratégia de controle para conduzir a situação conforme seus interesses.

- E Georgina, cá entre nós, foi enfiar a colher de pau em uma caixa de marimbondos. Posso compreender que ela queira proteger a irmã, mas sejamos sinceros: há momentos em que devemos deixar cada um comprar as próprias batalhas e ajudar só quando solicitados. A decisão impulsiva dela de se oferecer como cordeiro de sacrifício para a irmã ser feliz com o homem por quem estava apaixonada se revelou muito mais desgastante e fora do controle que ela queria manter (afinal de contas, Santos não abriria mão de guiar a relação e Georgina dependia da anuência dele para realizar o plano).

- Diante disso, qual é a chance desse trem dar certo – por “dar certo” entenda-se: ambos conseguirem o que querem e ninguém sair chamuscado do relacionamento? É muito claro quem vai pagar o pato, quem vai sofrer as consequências e ainda terá que lidar com reviravoltas que deixam ambos mais “amarrados” que estão. Apenas o amor poderia vencer os efeitos negativos do duelo da abnegação contra a arrogância e a temosia. Só que eu – legítima escorpiana desconfiada – não acreditaria no amor de quem não fez por merecer ser amado. 

- Ou seja, eis meu impasse com este livro. Peguei birra do Santos por ser tão imbecil e se achar tão superior, quando não estava no páreo nem pra categoria “ser humano” e peguei birra da Georgina por se achar a salvadora da pátria de alguém que poderia se resolver sozinha. Mas a autora tem um jeito de contar histórias que atraiu a minha atenção, por isso quero ler mais dela antes de formar uma opinião.


Bacci!!!

Beta
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário