sexta-feira, dezembro 29, 2017

Ciao!!!


Continuando a #LdMRetrô, eis a hora de saber os livros de livraria que li neste ano dos quais mais gostei ;)

Começando pelas menções honrosas:
Agora vamos aos 17 melhores livros de livraria que li neste ano:






17 - Fátima e Pontmain: Aparições de paz em tempo de guerra – Renan II de Pinheiro e Pereira - Não era o tipo de leitura a que estou acostumada, mas me surpreendeu ao me apresentar uma história muito além do que eu poderia imaginar. Mergulha na devoção Mariana e em ressaltar que não podemos perder a fé em ser cada dia melhores e construir um mundo melhor.












16 – Um menino em um milhão, Monica Wood - É um livro que fala sobre família. Separação. Perda. Frustração. Amor. Velhice. Solidão. Pressão. Liberdade. Luto. Morte. Sonhos. Vida. Ao costurar a jornada destes personagens usando estes sentimentos conflitantes como fios, a autora criou uma trama singela, tocante, emocionante, real, que conversa com quem lê, independente da idade.













15 – Origem, Dan Brown - Sou suspeita para falar de qualquer coisa que envolva o professor Robert Langdon. Por alguma razão, as tramas repletas de coisas que aparentemente não têm nada a ver, funcionam comigo. Gostei de ver o professor e a parceira da vez correndo pelo País Basco e Catalunha, com cenas em Sevilha e em Madri. E uma revelação no final realmente me surpreendeu.













14 – Um instante de felicidade, Federico Moccia - Atire a primeira pedra quem nunca sofreu a dor de uma perda. Seja para a morte ou para a vida. Em ambos os casos, de forma definitiva e muito dolorida. Niccò levou duas porradas quase em sequência e vai reaprender a viver e a encontrar os instantes de felicidade que pensava que nunca mais teria de volta.
















13 – O jogo perfeito, Virando o jogo, O jogo mais doce, J. Sterling - Viver um grande amor dá muito trabalho e nem sempre é céu de brigadeiro e mar de rosas. Jack e Cassie se apaixonaram perdidamente e encararam altos e baixos, intrigas e reviravoltas para ficar juntos. Eles irão sofrer, comemorar, amadurecer no caminho para serem felizes. E gostei de acompanhar isso.












12 – O sol também é uma estrela, Nicola Yoon - Sobre sonhos (ou a falta deles); destino; Deus; ciência; música; família. Sobre não se sentir suficiente. Sobre não se sentir amado. Sobre ser ignorado. Sobre não pertencer. Sobre não ter o direito de ser. Sobre o amor. Ideias simples – bem trabalhadas – rendem tramas profundas.














11 - O acordo e O erro, Elle Kennedy - Sobre amadurecimento, amizade, amor, o que queremos e podemos alcançar na vida. Sobre rapazes que encontram a força que lhes faltava nas garotas. Sobre as demandas da vida universitária e a pressão familiar. E muito hóquei no gelo.











10 - O verão em que tudo mudou, Gabriela Freitas, Thaís Wandrofski e Vinícius Grossos - Como os personagens, o convite é que a gente assuma direção da nossa vida – corra riscos, encare as consequências e bola para frente! Quem não quer uma leitura que te deixe esperançosa de que dará conta de todas as mudanças que surgirem no caminho? 









09 – A Irmã da Pérola, Lucinda Riley - Gostei de encontrar uma Ceci mais forte ao final do livro, que soube criar novos laços e reposicionar os antigos e estava disposta a enfrentar o mundo e desenvolver os próprios talentos – ao invés de se deixar sufocar sobre como a viam e rotulavam. 










08 - Volúpia de Veludo e Escândalo de Cetim, Loretta Chase - São os meus dois livros favoritos na série As Modistas. Sophia e Leonie são decididas, inteligentes, empreendedoras, criativas e divertidas encontram parceiros à altura em Simon e Harry.  A dinâmica entre os casais tornam a leitura uma delícia.











07 - Animais fantásticos e onde habitam: o roteiro original, J.K. Rowling - Em se tratando do universo de Harry Potter, sou uma Corvinal perdidamente apaixonada. E descobri que amo Newt Scamander, porque entendo o jeito "prefiro animais e plantas às pessoas". Amei a coragem de Tina e Queenie e me encantei com Jacob. Por isso, vi o filme e comprei o roteiro. E espero os próximos.










06 -  Onze leis a cumprir na hora de seduzir, Sarah MacLean - Os dois livros anteriores cantavam o babado, confusão e gritaria que acontece aqui: o grande confronto entre a escandalosa Juliana Fiori e o baluarte da retidão Simon Pearce, o duque de Leighton. Os dois são mais do que aparentam e vão descobrir isso sobre o outro e si mesmos. E eu amei cada momento disso.











  

 

05 - A soma de todos os beijos e Simplesmente o Paraíso & Como agarrar uma herdeira, Como se casar com um marquês, Julia Quinn - Casais fofos, histórias encantadoras e divertidas, encontros, desencontros, música ruim, espionagem, gente inteligente, gente confusa, gente enrolada... Na Inglaterra há alguns séculos. Como não amar, gente?!





04 - Mister O e Big Rock, Lauren Blakely - Casais inteligentes, unidos por circunstâncias específicas, que se vêem enfrentando sentimentos inesperados. História sexy, personagens deliciosamente confusos e tramas divertidas que fazem cada momento com elas valer a pena. Início de uma série e a boa notícia é que em 2018 tem mais!














03 - Cadu e Mari, A.C.Meyer - Não consegui desapegar deste livro. Sério. Até agora, meses depois de ter terminado, ainda tenho ataques extremos de fofura. Amei Mari. Amei Cadu. Amei a jornada de encontros e desencontros deles. Amei. Amei. Amei. Pra vocês terem ideia, está em lugar fácil de pegar na estante, só pra eu poder ler e amar novamente sempre que quiser.













02 – Ligeiramente Perigosos, Mary Balogh - Com a expectativa construída ao longo dos cinco livros anteriores, eu esperava algo à altura dos melhores da série. Mas foi MUITO MELHOR que a minha expectativa. Os holofotes revelaram um Wulfric Bedwyn absolutamente incrível, muito mais denso, intenso e profundo que a aparência reservada. Um gran finale, digno de aplaudir em pé.








01 - Redenção e Submissão, Nana Pauvolih - Sim, sim, sim. Romance erótico nacional. Matt, o "bom moço", que possui muito mais do que a fachada de bom filho, excelente profissional, melhor amigo. Um personagem intrigante e apaixonante que me fez gostar do livro, mesmo com a Sophia me tirando do sério. A trilogia é muito boa, mas Matt (mesmo não sendo perfeito) virou meu xodó.  








Amanhã, não perca a lista das melhores heroínas que li em 2017.
E, na despedida do ano, a Piriguetagem Literária!
Ah, se não leu, já está no ar a lista dos melhores livros de banca que li em 2017!

Arrivederci!!!

Beta
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário