domingo, março 25, 2018

Ciao!



Adoro romance levinho e bem escrito. Gostei da forma como a autora contou e dei boas risadas.
E sim, o cretino em questão merece umas lições para aprender a ser gente, uai.

Como se vingar de um cretino – Suzanne Enoch – Harlequin
(The Rake -  2002)
Personagens: Lady Georgiana Halley e Tristan Carroway, visconde de Dare

Lady Georgie está cansada de ver o visconde de Dare iludindo e quebrando corações de jovens inocentes, como ela mesma tinha sido, e decidiu fazê-lo provar do próprio veneno. A lição era simples: deixá-lo apaixonado e abandoná-lo. Tristan sabia que havia errado com Georgie, mas os últimos seis anos de embate, agressões com leques e pisões no pé não eram o melhor indício de que poderia ser perdoado. Será que ele, que precisava de uma herdeira para salvar a família, conseguiria convencê-la de que havia algo nele além do cretino que não merecia perdão?

Comentários:

- Adoro livro com casal que se bica desde o início. E a autora fez uma coisa esperta, não criou um prólogo para explicar o motivo da desavença entre Georgie e Tristan. Vai deixando a gente descobrir à medida que eles falam sobre o assunto – sejam brigando ou sofrendo com as consequências do que houve.

- Então, vamos ao que interessa: cretino é pouco para chamar Tristan. Ah, teve atenuantes, mas quando entendi, meu lado escorpiano vingativo já queria pegar a carinha bonita do visconde e esfregar no asfalto no verão no sol de 12h/13h. Seis anos antes do início da história, ele foi imprudente, irresponsável e magoou uma garota de 18 anos, ao ponto de mudar a forma como ela enxergava as demais pessoas e a forma como era cobiçada pelos pretendentes.

- Quando a história começa, Georgiana conversa com as amigas Lucinda e Evelyn sobre dar uma lição nos homens cretinos. Ela escreve as lições que pretende ensinar e vai à luta. Criou uma situação perfeita para voltar a conviver – de forma segura para a sua reputação – com o visconde, ter a chance de flertar com ele para atingir o alvo: colocá-lo no lugar de quem teve o coração partido e a confiança comprometida.

- Diálogos afiados e espirituosos, feitiço correndo risco de virar e revirar contra os feiticeiros envolvidos, familiares com projetos “casadouros” próprios, irmãos bem participativos (aliás, teve um que me deixou muito curiosa. Se a autora quisesse fazer uma série sobre os Carroway, eu não reclamaria), gente demais dando opinião, o risco de perder a reputação pelo julgamento da sociedade. E temos vilões sim, além das próprias atitudes dos protagonistas colocá-los em complicações.

- Entre bicadas e beijos, entendimentos e desentendimentos, confusões, artimanhas, tramoias e reviravoltas, Georgiana volta a colocar o coração em risco. Desta vez, correndo o risco de subestimar quem não devia, inclusive ela mesma. Ah, temos o bom exemplo da amizade entre as protagonistas, um ponto positivo na competitiva sociedade britânica na época em que as mulheres eram caça e caçadoras do melhor partido.

- É uma delícia de história para quem gosta do estilo da autora. E eu confesso que estava em dívida com a Suzanne Enoch. Já tinha lido uma série dela para o Literatura de Mulherzinha. Com o tempo, não consegui ler outras obras dela (mesmo as que foram lançadas na extinta Nova Cultural, como o Aposta Escandalosa, que tem como protagonista o primo de Georgie, o duque de Wycliff) ou pela vida atribulada ao combo Mestrado – Trabalho – problemas pessoais a serem resolvidos ou pela descoberta de outras autoras. Coisas da vida, sabem como é. Por isso, me parece extremamente significativo às vésperas de soprar as velinhas de 13 anos do Literatura de Mulherzinha reencontrar uma autora de quem eu tinha boas lembranças. Espero continuar a ter a experiência positiva que tive com Georgie e o cretino nos próximos livros.

Trilogia Lessons in Love
1 – Como se vingar de um cretino – The Rake -
Lady Georgiana Halley e Tristan Carroway, visconde de Dare
2 – London’s Perfect Scoundrel 
- Evelyn Ruddick e Michael Halboro, marquês de St. Aubyn
3 – England’s Perfect Hero -
Lucinda Barrett e Robert Carroway


Bacci!!!

Beta

Reações:

Um comentário :

  1. Já começo a ler sua resenha rindo.kkkkkkk... Esfrega no asfalto mesmo! Eu ajudo!kkkkkkkk... Cancerianas também podem ser vingativas, claro.rs

    Amei sua resenha! E fiquei ainda mais louca para ler o livro. Meu exemplar voltou para a editora. :( Já fui informada. O que me faz sentir vontade é de esfregar a cara dos Correios no asfalto.

    Tenho a impressão de que a mocinha dessa história é forte, do tipo que eu tanto aprecio. Espero apenas não odiar o Tristan, porque não estou num momento em que consiga encarar outro mocinho detestável. Quero amá-lo apesar dos seus erros. Perdoá-lo ainda que queira matá-lo antes.

    Faça a resenha de A Verdade sobre Amores e Duques! :d Amei com força a história da Irene e do Henry. Quero saber sua opinião sobre o livro.

    Bjs!

    ResponderExcluir