terça-feira, abril 24, 2018

Ciao!



Ler é muito difícil. Exige capacidade de articular letras, sons, compreensão, imaginar o que se passa.

E, claro, paciência para lidar com o fiscal da leitura alheia.

Já falei várias vezes sobre a minha revolta com o famigerado "Você lê isso?" (especialmente quando estou com um romance de banca nas mãos). Dependendo de quem pergunta, a resposta varia do bem-humorada ao extremamente grosseira. (Afinal de contas, graças a tanta leitura, o que não me falta é vocabulário para argumentar).

E sempre bato pé: sim, eu leio.

No mundo atual, onde todos estão mais preocupados em gritar certezas do que pesquisar as dúvidas, ler faz muita diferença. Aprender a interpretar o que se lê, entender onde há ironias e deboches e onde há a manifestação da verdade daquele personagem ou de quem escreveu.

Ler nos tira do nosso mundinho para nos mostrar outros ambientes, olhares e sentimentos. Nem sempre podemos concordar, mas, por alguns momentos, deixamos de ser "eu" e somos colocados em conflito com o "outro".

Como vocês já devem ter notado - se acompanharam os 13 anos de história do Literatura de Mulherzinha - eu leio quase de tudo. Quase porque assumo minha dificuldade em embarcar em certos tipos de trama: terror, ficção científica e distopias. Falta (ou sobra, no caso do terror, porque sou impressionável) algo que me conecta a elas.

No mais, estou sempre com um livro nas mãos - não descarto os e-books, mas sou fã de sentir o cheiro do livro novo e tocar as folhas. E parece que a concentração que tenho com o livro nas mãos vira fumaça nos e-books porque tudo me distrai.

18 de abril foi o Dia Nacional do Livro Infantil, lembrando a importância de se escrever e se apresentar esta opção de diversão, lazer e aprendizado para os pequenos.

23 de abril é o Dia Mundial do Livro para ressaltar que ler é mais que uma obrigação escolar. Ler pode enriquecer ainda mais as cabeças já adultas e com foco nas preocupações e demandas do dia a dia.

Por isso, Sindicato Nacional do Editores de Livros está relembrando a campanha Leia.Seja. - uma forma de reforçar a importância do livro e seu papel transformador na sociedade.

Precisamos celebrar o valor do livro!
Visite a fanpage da campanha e compartilhe a sua experiência "Leia.Seja"Use as hashtags #LeiaSeja e #DiaMundialDoLivro!

Bacci!!!

Beta
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário