segunda-feira, abril 09, 2018

Ciao!!!




Eu sofri pra ler este livro e a sequência. Não é porque sejam ruins – não são –, mas o clichê se fez verdade: o problema sou eu. Quando a trama me pega em fase ruim, não tem salvação.

*** Texto originalmente escrito pro Livrólogos, que a Rosana gentilmente permitiu que fosse publicado no Literatura de Mulherzinha. Obrigada, Rô! ***

Encruzilhada – Kasie West – Seguinte (Encruzilhada #1)
(Pivot Point - 2012)
Personagem: Addison “Addie” Coleman

Addie faz parte dos privilegiados Paranormais, que vivem em um complexo isolado e escondido do mundo Normal, onde podem desenvolver suas habilidades. A vida dela seguia normalmente, até a bomba: os pais estavam se divorciando e ela teria que escolher entre permanecer no Complexo com a mãe ou se mudar com o pai oara o mundo Normal. Ela decide usar sua habilidade – Clarividência a grosso modo e Investigadora de Destinos, para os mais detalhistas – para saber qual escolha deve fazer. E pode ser surpreendida com as coisas que descobrir nos dois caminhos.

Comentários:

- Ok, a culpa é minha. Arrisquei um estilo com o qual naturalmente tenho dificuldade. Pra piorar, li numa fase onde seria difícil absorver até contos de fadas. Portanto, eis um texto desconsiderando toda a chatice que fui e dizendo porquê você pode gostar de ler este livro.

- Temos uma adolescente surpreendida pelo divórcio dos pais. Addie sente o impacto do desabamento do mundo como sempre o conheceu – ou seja, a adolescente Investigadora de Destinos, moradora do Complexo, filha de um Discernidor e de uma Persuasiva. E sente ainda mais sabendo que terá que decidir com quem ficar, porque o pai dela vai se mudar para o mundo Normal, onde vivem as pessoas sem habilidades especiais. Por isso, ela decide usar o próprio poder e Investigar as possibilidades, para ter elementos suficientes e escolher o melhor caminho.

- A autora estrutura, em capítulos alternados, o andamento da Investigação do futuro imediato de Addie: em um, ela ficou no complexo com a mãe. Em outro, foi para o mundo normal, com o pai. É curioso ver como basicamente o livro não segue 100% o Maktub, ou seja, de um futuro já escrito, que acontecerá quer queira ou não. 

- No entanto, podemos perceber como determinados acontecimentos realmente vão existir com alterações pela presença/ausência de Addie neles. Como que Laila, a melhor amiga, a ajuda nas duas vidas. Como fica o coração dividido por Trevor, o rapaz normal que conheceria se morasse com o pai ou Duke, o garoto mais popular da escola que está realmente interessado em se aproximar dela (o que não deixa de ser uma fonte constante de surpresa). 

- Como que ela irá encontrar, independente do caminho, algumas pessoas e interagir com elas. E quando os dois futuros deixam de ser perfeitos e entram em conflito, Addie vai descobrir que se envolveu, de forma involuntária, em algo muito perigoso e que pode colocar pessoas que ama e ela mesma em risco.

- Outro ponto curioso são as habilidades dos moradores do Complexo. Porque você pode pensar: “uau, que maravilha poder ver o que vai acontecer no meu futuro” ou então “adoraria ter o poder de apagar memórias minhas e dos outros” ou “queria ser telepata e ouvir o que as pessoas pensam” ou “manipular matérias, objetos e até o tempo”. Só que, se você viu/leu alguma adaptação do Homem-Aranha sabe que “com grandes poderes vêm grandes responsabilidades” e estas habilidades cobram um preço de quem as têm. E nem sempre as pessoas as usam corretamente ou dão conta do recado – em ambos os casos, há exemplos no livro.

- Não é à toa que ele recebeu o nome de Encruzilhada em Português, porque é um momento chave na vida de Addie porque a escolha realmente fará muita diferença. Só que isso significa abrir mão de algo ou alguém. Não será fácil. Mas cá entre nós, quantas vezes você não enfrentou algo assim? E olha que não teve como checar o futuro para saber qual escolha seria melhor/menos pior...

Série Encruzilhada
1 – Encruzilhada – Pivot Point
2 – Fração de Segundo – Split Second


Arrivederci!!!

Beta
Reações:

Um comentário :

  1. Ora, eu li muitas revistinhas em quadrinhos e eu vi muitos filmes de super-heróis, imaginando muitas vezes que poderes enormes eu gostaria de ter se eu pudesse escolher um poder para tê-lo realmente, apesar de saber a respeito de responsabilidades enormes virem com poderes enormes, mas eu nunca pude chegar a uma conclusão a esse respeito sobre qual seria meu poder escolhido. Esse romance será muito tenso !!!

    ResponderExcluir