quarta-feira, abril 11, 2018

Ciao!



Fazia um tempinho que não lia nada da autora. Foi com um sentimento de saudade que comecei a ler. e durante a jornada dos personagens pode me recordar do motivo.

Convite Casual – Miranda Lee – Paixão 384
(A man without mercy – 2014 – Mills & Boon Modern Romance)
Personagens: Vivienne Swan e Jack Stone

Vivienne foi surperendida com o desfecho do fim do seu noivado e suspendeu todas as suas atividades para sofrer em paz. No entanto, Jack Stone tinha certeza de que apenas ela poderia decorar a casa que ele comprou. E não hesitou em invadir e arrancá-la da bolha do sofrimento. Talvez poderia ajudá-la até um pouco além do âmbito profissional.

Comentários:

- Apesar da trama estar no selo “Dominadores” do Paixão, Jack não atende ao estereótipo irritante deste perfil de personagem. Sim, ele é rico e está acostumado a ter o que quer. E conseguir que Vivienne Swan assumisse a reforma da inacreditável “Francesco’s Folly” era primordial. Ao saber do infortúnio amoroso e público que ela enfrentou, Jack concluiu que apenas o trabalho – em um projeto imperdível – poderia ajudá-la a superar isso. Apesar de ser efusivo em excesso para demonstrar isso, ele termina convencendo Vivienne.

- Vivenne não tinha a melhor impressão de Jack. Ela diz que ele era duro e difícil de lidar, mas a convivência revela um homem que assumiu as rédeas da família muito jovem, construiu uma empresa responsável e respeitada. Ele não pensava nela como nada além de uma profissional excelente no que fazia. Mas a convivência mostrou que eles poderiam ter uma química forte. E como dois adultos poderiam desfrutar isso sem se machucarem.

- Temos a redenção da autoestima perdida da personagem patinho feio pelas mãos e ações do parceiro até então totalmente improvável. Vivienne vai se redescobrir enquanto mulher e perceber que não precisava lamentar o fim do noivado. E não deixa de ser curioso ver Jack saindo também de seus padrões, ampliando suas próprias possibilidades e até mesmo inseguro diante do que passou a sentir por Vivienne.

- É sensível, suave, sexy, intensa a jornada dos dois. Vale muito a pena ler. E é por isso que estava com saudades da Miranda Lee, que sabe misturar tudo o que torna uma história boa e garantir a minha alegria ao virar as páginas!


Bacci!!!

Beta
Reações:

Um comentário :

  1. Eu adoraria ser arquiteta e decoradora nesse momento para poder ter uma oportunidade de ser chamada por ele para fazer uma transformação completa e monumental nessa casinha que pareceu ser tão aprazível e tão enorme com um nome tão sugestivo assim !!! Ele contou muitos pontos comigo pela idéia de convocá-la profissionalmente e pela vontade de retirá-la daquela tal bolha de sofrimento (lugar péssimo !).

    ResponderExcluir