domingo, julho 22, 2018

Ciao!


  
Uma história de vingança com muitas reviravoltas e muita gente ferida.
Será que haveria redenção?

A última cartada – Jennie Lucas – Paixão 342 (Príncipes Indomados 1/2)
(Dealing her final card – 2013 – Mills & Boon Modern Romance)
Personagens: Breanna “Bree” Dalton e Vladimir Xendzov

Para salvar a irmã, Bree entrou em um jogo de cartas onde se viu obrigada a ganhar. O problema foi ter aceitado o desafio de Vladimir Zendzov e ter perdido. Agora estava presa a ele, mas pelo menos a irmã, Josie, estava salva. Ele não tinha a menor intenção de libertá-la, queria puni-la por ter mentido e destruído o sentimento dele anos antes. Ao descobrir verdades sobre ela, percebeu que talvez tenha criado uma armadilha para ele mesmo.

Comentários:

- Jennie Lucas traz o confronto entre o orgulhoso dominador que quer vingança e a aparentemente não tão inocente vítima que o “destino” se encarregou de colocar novamente no caminho dele. Ao oferecer uma quantia indecente e vê-la cobiçar e perder, Vladimir conseguiu tê-la sob seu domínio. Ela seria sua escrava para sempre.

- Bree viu a chance de ter a liberdade completa para si e para a irmã e terminou sem dinheiro, presa a um homem que a odiava, separada de Josie. Vladimir tinha certeza de que ela era culpada – e, sim, ela havia errado, mas havia buscado um novo caminho para proteger a ela e a Josie que não envolvia mais golpes.

- Creiam, você vai passar muita raiva com Vladimir. Primeiro porque a gente sabe que, tradicionalmente, o vingador vai quebrar a cara. E nada justifica a forma como ele trata Bree até ter a prova de que ela não era culpada como ele imaginava. Senti muita dificuldade em simpatizar com ele – e creio que a autora planejou isso até como parte da redenção dele ser convincente – porque ele estava apegado a coisas que faziam a relação entre eles afundar. 
“’Eu amava o homem honesto e de coração aberto que você era’. As palavras ecoavam em sua cabeça. ‘Eu odeio o homem que você se tornou’” 
- Bree fez o necessário para sobreviver. Até poderíamos julgar se ela não teria opções. No entanto, quando se está desesperada, há quem tome a decisão que parece a melhor nas possibilidades. Ela não teve chance de aprender a ser outra pessoa até se apaixonar e perder Vladimir. Depois priorizou proteger a si mesma e a irmã seis anos mais nova. E enfrentou seu “dono” como pode até se render ao que sentia por ele – que não tinha morrido com o tempo, a distância e a culpa. Só que, se ela havia mudado, ele ainda mais. E este homem poderoso, implacável e impiedoso não a atraía.

- E ela irá descobrir que estava em uma briga onde era apenas um peão, que poderia ser destruído conforme a conveniência de egos e orgulhos feridos maiores. Eu gostei da forma como a história foi construída, onde ninguém é 100% santo ou demônio, mas todos pagam pelas escolhas que fizeram, seja sofrendo as consequências ou fazendo alguém sofrer com isso. É uma trama bem intrincada e que não termina aqui, como fica claro pela motivação do protagonista e no trecho final.

Príncipes Indomados
1 - A última cartada – Paixão 342
2 – Coração Inocente – Paixão 344


Bacci!!!

Beta

Reações:

0 comentários :

Postar um comentário