domingo, agosto 26, 2018

Ciao!



Isso mesmo que vocês viram ali em cima: capítulo 1.500 do Literatura de Mulherzinha.
Sim, não acredito que cheguei tão longe – e olha que minha vida não andou mares serenos em boa parte destes 13 anos de jornada.
Para comemorar, um livro que compensa todos os elogios que você fizer a eles – e mais alguns.

Uma noiva para Winterborne – Lisa Kleypas – Arqueiro (Os Ravenels 2)
(Marrying Winterbourne - 2016)
Personagens: lady Helen Ravenel e Rhys Winterborne

Helen foi tentar consertar a separação de Rhys, abriu o coração e o surpreendeu. E não temeu o ultimato que recebeu do noivo que queria recuperar. Então só precisariam convencer o primo dela a permitir o casamento. E se isso não fosse suficientemente difícil, surgem imprevistos e novos desafios. Apesar da paixão estar se tornando algo mais forte entre eles, seria capaz de sobreviver ao inimigo que conspira contra os dois?

Comentários:

- É um uma história que mostra como as pessoas podem ser mais do que a vemos e/ou insistimos em rotular. No primeiro livro, todos (inclusive quem lê) vê Helen como uma pessoa tão frágil como as orquídeas que ela amava cuidar. A princípio, Rhys não seria o homem adequado para uma jovem como ela: o que ela tem de delicada e nobre, ele é rústico, bruto e trabalhador. No entanto, havia algo entre eles – e esse “algo” é suficiente para fazer funcionar.

- Só que esta história sofre contratempos por imprevistos e atitudes impulsivas. O desfecho de Um sedutor sem coração é o ponto de partida direto desta trama: Helen quer recuperar o noivado rompido e arrisca tudo, até mesmo o que nem pensava, para conversar com Rhys e explicar. Ele percebe que havia se enganado e dá um ultimato para não perdê-la e ela aceita.

- Isso é o começo: uma paixão entre duas pessoas aparentemente opostas, que todos enumeravam os motivos para não dar certo, mas Helen decide comprar a briga. O problema é que ela não tinha ideia de que seria muito maior que esperava, porque não bastassem as “convenções sociais” ainda havia algo que veio assombrá-la. Ela terá que tomar decisões importantes e não poderia contar com a própria família – Kathleen e Devon estavam às voltas com outros problemas e as gêmeas Cassandra e Pandora seguiam sendo jovens, inocentes, incontroláveis – e o pior, não poderia contar com Rhys.

- O que eu amei foi o fato de Helen demonstrar a força da personalidade dela, que ninguém tinha reparado, já que ela acostumou a se manter serena em uma família de furacões. O amor (sim, porque não leva muito tempo pra gente perceber o quanto ela ama Rhys e quanto é amada por ele) a deixou mais forte e compelida a tomar atitudes que habitualmente não faria.


- E Rhys, ah, Rhys, direto, aparentemente seco, inflexível e experiente nos negócios, se rendeu a uma jovem inocente que deu a ele muito mais que ele esperava – ela foi além do termo “esposa-troféu para ascensão social”. Ele se viu verdadeiramente apaixonado por ela: e como percebemos uma vez que um galês sente isso, não volta atrás. E se for para fazer, que seja bem feito: desde comprar brigas a realizar todos os sonhos da esposa. E o homem que veio do comércio e criou o próprio império era muito mais honrado que muitos “cavalheiros nobres” de nascimento #prontofalei!

- As gêmeas – duas forças da natureza – são responsáveis por momentos hilários – confesso que me identifico muito com a insatisfação que Pandora sente sobre o mundo. Amei a Dra. Garrett Gibson – se ser mulher ainda é difícil atualmente, imagina ser médica quando tudo que queriam da mulher eram dinheiro (dote), casamento, filhos e que não pensasse porque isso era “muito complicado”.

- Enfim, este livro é maravilhoso. Há muitas cenas engraçadas, tocantes, sentimentais, envolventes e algumas que irritam a gente (você vai saber quem é, porque todas envolvem a mesma criatura - #MadreHooligan – que amou o casal e jurou defendê-lo – a odiou). Amei, recomendo e agora quero o próximo.

Os Ravenels
Um Sedutor sem Coração – Cold-Hearted Rake – Kathleen Ravenel e Devon Ravenel
Uma Noiva para Winterborne – Marrying Winterborne – lady Helen Ravenel e Rhys Winterbourne
Um Acordo Pecaminoso – Devil in Spring – Pandora Ravenel e Gabriel St. Vincent
Um Estranho Irresistível –  Hello Stranger – Dr. Garret Gibson e Ethan Ramson
Devil’s daughter – Pheobe e Weston Ravenel (será lançado em 2019)


Bacci!!!

Beta

ps.: Não tinha jeito, ao longo da história de Helen e Rhys, só me veio esta música à cabeça (e aos ouvidos)

Reações:

0 comentários :

Postar um comentário