domingo, setembro 23, 2018

Ciao!





Amei este livro! Amei muito este livro! Uma história delicada, sensível de pessoas que não conseguiam perceber quem eram ou quem se tornaram.
Gente, se tiver a chance, pegue este livro e leia!

Um acordo & nada mais – Mary Balogh – Editora Arqueiro
(The Arrangement - 2013)
Personagens: senhorita Sophia Fry e Vincent Hunt, visconde Darleigh

Vincent Hunt era um partido cobiçado. O jovem visconde Darleigh precisava se casar, porque toda a sua família decidiu que já era hora de ter alguém cuidando dele. No entanto, ao fugir do fogo, caiu na fogueira: só foi salvo de comprometer uma jovem casadoira por conta da intervenção certeira de Sophia Fry. E a jovem parenta pobre pagou o pato: foi despejada. Vincent decidiu acolhê-la e, antes que desse conta, ele a pediu em casamento, uma espécie de acordo, que traria a ambos a segurança e a paz de que necessitavam. O ideal não seria sonhar com mais que isso.

Comentários:

- Vincent Hunt perdeu a visão na guerra. E isso mudou a vida dele. Foram anos para aprender a conviver com o trauma e com a nova condição de vida. O que não ajudava era a forma como a família o tratava e ele se deixou levar por isso – como alguém que sempre precisava de alguém por perto e de ser ”cuidado”. O limite chegou quando ele percebeu que poderia ter um casamento com uma noiva obediente que compreendia e não se importava em se casar com o visconde cego. 
Estava irritado com a mãe e as irmãs por imaginarem que deficiência mental era um dos sintomas da cegueira. Sabia que elas queriam que ele se casasse logo. Sabia que tentariam lhe apresentar alguém. o que não sabia era que escolheriam uma noiva sem lhe dizer uma palavra, e então praticamente o obrigariam a aceitar a escolha delas – ainda por cima em sua casa. 
- Sophia estava acostumada a ser invisível. Era a parente órfã e pobre acolhida a contragosto pelas tias. Agora morava com uma família que a escondia. E ao perceber a chegada do visconde misterioso que todos diziam que tinha sido o líder de todas as traquinagens quando cresceu naquele povoado, os parentes dela miraram no casamento da única filha com ele. O plano não deu certo porque Sophia interveio. E pagou um preço por isso. 
- Se eu me casasse, as pessoas me notariam. Ninguém percebe minha existência, milorde. Sou uma ratinha. Era como meu pai costumava me chamar: Ratinha. Nunca Sophia. E nos últimos cinco anos passaram a colocar um “a” antes da palavra, de modo que se tornou também um título. Não sou uma gárgula, sou uma ratinha. 
- Pronto, temos duas pessoas de origens díspares, unidas pelo acordo de um casamento arranjado. Por mais que Sophia proteste que as vantagens eram todas dela, Vincent alega que ela o ajudará a se tornar senhor da própria vida. Haverá os empecilhos externos, mas o que mais gostei nesta trama foi que era uma jornada onde os principais “inimigos” eram a insegurança e a vulnerabilidade dos protagonistas.

- Vincent precisava encontrar formas de se tornar o visconde que esperavam dele, mas para isso teria que ter voz e pulso forte. Encontrou este caminho ao escolher a esposa improvável e encontrar uma parceira na jornada. Sophia o escutava, o entendia, buscou formas de entender como ser este apoio. Ela, que sempre esteve à margem, desenvolveu um senso de observação do ambiente e das pessoas muito detalhado – e isso se tornou um grande aliado no relacionamento com Vincent.

- Enquanto isso, Sophia precisava passar a se enxergar como um ser humano. Como alguém digna de estar sob o mesmo sol dos outros e interagir com outras pessoas, sejam os nobres ou os moradores nas terras sob a responsabilidade do visconde. E principalmente, se ver como uma jovem mulher bonita, já que, durante toda a sua vida até encontrar Vincent, teve a existência negada, diminuída, desprezada.

- Ou seja, com estes dois condutores, como não gostar desta trama? Tem força, delicadeza, sentimentos, medo, coragem, ansiedade, amizade (sim, os amigos do Clube dos Sobreviventes participam da jornada do casal e deixam a gente ainda mais curiosa sobre as suas histórias). Vincent e Sophia vão aprender quem são de verdade e como fazer o acordo ser mais que um acordo, ser o que sonharam e não perceberam. Cada palavra vai te fazer sentir aquecida e que ama estes personagens. Vale a pena ler.

Clube dos Sobreviventes:
1 – The Proposal - Uma proposta e nada mais
1.5 – The Suitor - O pretendente
2 – The Arrangement - Um acordo e nada mais
3 – The Escape – Uma loucura e nada mais
4 – Only Enchanting – Uma paixão e nada mais
5 – Only a Promise – Uma promessa e nada mais
6 – Only a Kiss – Um beijo e nada mais
7 – Only Beloved – ainda sem título em Português


Bacci!!!


Beta

Reações:

0 comentários :

Postar um comentário