sexta-feira, outubro 12, 2018

Ciao!


São 44 histórias de mulheres em diferentes períodos. A maioria eu não conhecia.  E eu sou aquele tipo de pessoa que lê desde que se entende por gente.
Ou seja, existem muitas histórias a serem ouvidas. Muitos exemplos a serem descobertos.
Ainda bem por isso!

Mulheres Incríveis – Kate Schatz & Mirian Klein Stahl – Astral Cultural
(Rad Women Worldwide - 2016)

Vida implica em escolha. Muitas vezes – na maioria delas – não é fácil colocar em prática. O que não faltam são empecilhos. As mulheres sabem bem disso. Muitas das histórias do livro têm como ponto comum o fato de que elas precisaram romper barreiras, desafiar limites e o “padrão social” para conseguir realizar o projeto que almejavam alcançar.

“Artistas e atletas, piratas e punks, militantes e outras revolucionárias que moldaram a história do mundo” - é o que diz a frase na capa do livro.

E são histórias incríveis tal como suas protagonistas de diferentes lugares no mundo. Algumas nós conhecemos – Marta, Malala –; outras nós achamos que conhecemos – Frida, Madame Curie e outras gostaríamos de ter conhecido por um motivo melhor - Maria da Penha. E algumas histórias passam por nós e muitas vezes nem percebemos – cara, como não me dei conta antes do que Josephine Baker e Irmã Juana Inés de la Cruz representavam? Estou com vergonha de mim, sério.

Médicas, cientistas, astronautas, alpinistas, atletas, donas de casas, guerreiras, espiãs, pirata – uma pirata! – programadoras, cantora, professoras, rainhas, líderes, religiosas, políticas, mães. Elas desempenharam e algumas ainda desempenham vários papéis fundamentais mundo afora (os perfis das brasileiras foram escritos pela Jules de Faria, da ONG Think Olga).

Algumas foram mortas por isso. Outras podem correm risco por serem quem são. Nenhuma retrocedeu ao fazer o que pensava ser o certo e o melhor – e o tempo mostrou como elas estavam antevendo o que era preciso.

O livro é um bom ponto de partida pra gente saber mais sobre estas vidas, o que fizeram, como influenciaram suas comunidades, cidades, países e até o mundo – Maria Montessori, que fenomenal o que ela fez desde sempre!

Fiquei feliz ao ver que compartilho o dia de nascimento com uma delas. Outras que me senti orgulhosa de conhecer a história. Muitas que eu não conhecia e sobre as quais quero pesquisar mais. E todas me mostraram que podemos fazer o certo, mesmo quando dizem que não podemos, não devemos ou não querem que façamos.

Espero mais livros assim, mais inspirações assim. 
E se tiver uma filha ela conhecerá essas histórias. Farei questão de contar.


Bacci!!!

Beta

Reações:

0 comentários :

Postar um comentário