domingo, novembro 04, 2018

Ciao!


Já comentei que sempre tive trauma de poesia – porque não era capaz de me sair bem na interpretação de texto das provas. Isso não significa que eu não admire aqueles que conseguem se expressar desta forma.
Por isso – e por #MadreHooligan – eis o livro do Bráulio Bessa aqui!

Poesia que transforma – Bráulio Bessa – Sextante
(2018)

Por estar trabalhando na hora que o Bráulio está no ar, nem sempre consigo ouvir o que ele diz. Mas quando chego em casa, #MadreHooligan faz o relato completo. Aliás, escolhi este livro especialmente por causa dela, que adora ouvi-lo declamar no “Poesia com Rapadura”.

“Poesia que transforma” mescla poemas e a história de Bráulio. E é enriquecedor para quem lê entender como ele percebeu o talento e o que fez para desenvolvê-lo. A gente entende como ele encontrou inspirações e as transformou, à sua maneira, em palavras. Destaca como não devemos ter vergonha de quem somos e como ele usou as palavras (e as redes sociais) para divulgar a cultura nordestina. Em um mundo onde cultura é luxo e tantos insistem em viver à base de rótulos, pessoas como Bráulio são necessárias.

“Toda coragem precisa
de um medo pra existir.
Uma estranha dependência
complicada de sentir.
A coragem de levantar
vem do medo de cair”

Ele narra como o menino de Alto Santo cresceu, amadureceu, tornou conhecido e impactou na vida de tantas pessoas se expressando em versos e rimas. E não tem limites sobre assunto: as poesias do livro falam de sentimentos, laços familiares, sonhos, decepções, paternidade, maternidade, esperança, Natal. Não precisa de firulas. Só palavras. E é o “só” que faz a diferença - inspira e transforma o “fazedor de poesia”. E para nossa sorte, também modifica quem lê para melhor. Posso dizer por conta própria: é um livro para ser lido, relido, compartilhado, declamado. O que tem nele inspira você a espalhar para os outros.


Bacci!!!

Beta

Reações:

0 comentários :

Postar um comentário