domingo, novembro 11, 2018

Ciao!

Para quem está com saudade de Elle e Noah, pode ser uma boa ideia.
Ou uma ideia meio boa. Depende do seu ponto de vista.

A casa da praia – Beth Reekles – Astral Cultural
(The beach house - 2011)
Personagens: Rochelle “Elle/Shelly” Evans e os irmãos Noah e Lee Flynn

Chegou o verão e Elle, Noah e Lee mais uma vez viajam para a casa da praia dos Flynn. No entanto, não será como sempre: Noah e o pai viajarão dias antes porque ele vai pra faculdade. Ela e Lee também não são os mesmos. Como manter o clima do verão com tantas mudanças?

Comentários:

- É uma história bem curta, de um momento bem específico: as primeiras férias de todos logo após Elle e Noah assumirem o namoro na história narrada em A Barraca do Beijo. Então ainda há um estranhamento entre a garota que sempre foi amiga e agora namora um dos rapazes. Elle também está cheia de minhocas barulhentas e confusas na cabeça sobre o futuro, o que impede que ela curta 100% o verão tentando prever o que irá acontecer – e obviamente dando umas piradas sobre isso.

- Como o livro é narrado por Elle, a gente percebe que Lee também está empolgado, já que será a primeira vez que a casa da praia receberá alguém além dele, dos pais, de Noah e de Elle. E tenta não se confundir com a mudança na dinâmica – já basta o choque de saber que a melhor amiga, quase gêmea estava namorando o irmão.

- E a gente só consegue saber de Noah o que ele percebe (ou pensa que percebe) dele. E os dois estão fazendo de conta que o final da temporada na casa da praia não existe, porque implica no futuro implacável: Noah indo morar do outro lado do país para cursar faculdade em Harvard.

- Não sei se ela pensa em escrever outra história relacionada aos personagens, já que esta é bem curta e acaba rapidinho deixando possibilidades em aberto. 

- E talvez o potencial de fogo no mato seco – caso haja uma sequência – está na cena mais estranha dos dois livros que ocorre aqui a partir de um desafio idiota. Não posso dizer nada além de que foi muito esquisito imaginar o que foi descrito. Mas se torna um potencial “eu sei o que vocês fizeram no verão passado” que pode render mais a frente.

- Do jeito (às vezes meio lerdo e muito fazendo tempestade em copo d’água) dela, Elle percebe que tudo muda, nada fica para sempre como é e que os momentos vividos na casa da praia acompanham o crescimento e a mudança de visão deles. Então o jeito é aproveitar e aprender sempre o que a vida traz.

Série A Barraca do Beijo
A Barraca do Beijo

A casa da praia 

A Barraca do Beijo 2


Arrivederci!!!

Beta
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário