domingo, dezembro 09, 2018

Ciao!!!

  
Sabe quando o livro anda em círculos? Então, é este caso.
Neste caso, a trama veio como brinde no livro. Li por tabela.

Um cantinho no coração – Jessica Steele – Harlequin Special 75 (A noiva mais linda do mundo)
(Vacancy: wife of convenience – 2005 – Mills & Boon Tender Romance)
Personagens: Columbine “Colly” Gillingham e Silas Livingstone

A morte inesperada e precoce do pai não tinha sido a única dor com que Colly precisou lidar. Ter sido preterida no testamento e praticamente expulsa de casa pela madrasta se tornaram menores diante do fato de que não tinha experiência nem lugar para morar. Ao se arriscar numa entrevista para trabalhar como secretária executiva de uma empresa, percebeu que não seria tão fácil resolver o problema. Até que Silas Livingstone surgiu com uma proposta que somava os interesses dela ao dele: um casamento de fachada.

Comentários:

- Ô livro que se arrasta. Mas quando eu digo, arrasta, é arrrrrrrrrraaaaassssstttttaaaaaaa mesmo. Colly é muito indecisa, do tipo que não soa fofo, mas sim, chato para quem lê. Ela não quer o casamento, mas se vê empurrada para ele porque a madrasta a estava expulsando da casa onde crescera e onde servira como governanta sem direito a uma remuneração decente. 

- Aí, ao se tornar esposa, não quer consumar o casamento (o que é compreensível), nem depender do dinheiro dele (o que na situação dela, beira o orgulho e não o bom senso). Eles mantem o casamento em segredo, ela leva uma vidinha normal, trabalhando por um salário baixo em uma galeria até chegar a época de tentar entrar em uma faculdade.

- Só que ela começa a se interessar por ele e fica confusa. Porque ela não entende os sentimentos, porque ela não quer conflitar com este casamento de conveniência. No entanto, a dependência dela ao casamento não dura muito, graças a uma reviravolta – então, ela permanece casada para manter a palavra a Silas, que precisava de uma esposa pelo bem do futuro da empresa. Ou seja, menos um drama em potencial. 

- Só que a tensão sexual entre eles dá passinhos para o lado e volta ao mesmo lugar, porque ela é uma confusa no mau sentido, que ao invés de perguntar tira conclusões e corre das respostas. Houve vários momentos em que ela muda de ideia no mesmo parágrafo. 

- Cansa todo mundo – desde os personagens até a leitora, que contava as páginas para fechar o livro e partir para o próximo.


Bacci!!!


Beta
Reações:

2 comentários :

  1. Dos livros lidos de Jéssica Steele, o único que me marcou foi "Inocência", em que um grego (com consciência ) a rapta para vingar de um estupro de uma parente e acaba se condoendo da história da mocinha.

    ResponderExcluir
  2. O único livro que gostei desta escritora foi "Inocência" em que aparece um grego sem ogrice.

    ResponderExcluir