quarta-feira, maio 29, 2019

Ciao!




Que delícia de livro! Para quem gosta de romances históricos com diálogos engraçados, situações doces ou um tiquinho mais apimentadas (dentro do contexto da época), divirta-se!

A dama mais desejada – Julia Quinn, Eloisa James & Connie Brockway – Arqueiro
(The lady most likely – 2010)
Personagens: os convidados da festa na casa de campo do Marquês de Finchley

O conde de Briarly decidiu que precisava se casar. Para isso, a irmã, marquesa da Finchley Carolyn, decidiu realizar uma festa na propriedade de campo. O objetivo receber as mais elegantes damas da sociedade – inclusive e principalmente, as que considerava ideais para ser sua cunhada – e alguns cavalheiros. Será uma ocasião incrível para as pessoas se aproximarem mais, se divertirem e talvez se apaixonarem.

Comentários:

- O livro acompanha a jornada de alguns personagens, especialmente, o conde de Briarly, Hugh Dunne; da mais bela da temporada, Gwendolyn Passmore e da sincera e direta Katherine Peyton. As três autoras escrevem alguns capítulos em conjunto e cada uma se responsabilizou por uma das tramas. Na vontade de ler logo, passei batida pelo sumário que delimita quem fez o quê. Eu já conhecia os estilos da Julia Quinn e da Eloisa James, reconheci quem contou qual história. E a surpresa para mim foi a Connie Brockway, é a primeira vez que li algo dela e gostei.

Imagem: Editora Arqueiro
  
- Os aspectos comuns da trama: são personagens que se esbarraram (ou não) durante a temporada de 1817. A exceção é justamente Hugh. Ele não era nada afeito aos costumes e eventos da sociedade, preferia ficar no campo treinando e domando cavalos. Portanto, o traquejo social dele não era o melhor possível. O problema foi que ele decidiu se casar e pediu ajuda da irmã. Como Carolyn transborda felicidade no próprio casamento com Finchley, se viu na obrigação de ajudar o irmão a conseguir uma esposa com quem pudesse viver algo semelhante.

- E foi assim que surgiu “a lista” das jovens que poderiam ser essa esposa: Gwendolyn e Katherine. Talvez Georgina, a jovem viúva amiga de Hugh e Carolyn, que se retirou do ranking ao afirmar com todas as letras que não queria se casar.

- Definido o ponto de partida, temos as três histórias, que revelam aos leitores bem além dos rótulos de seus protagonistas. Gwendolyn era a mais desejada da temporada – e, por tabela, a mais odiada pelas outras garotas que se sentiam relegadas à sombra dela, praticamente a versão humana da Vênus de Botticelli. O que ninguém percebia era que ela era extremamente tímida, não gostava de ser o centro das atenções e preferia longas caminhadas aos bailes entediantes, cercada de pretendentes com quem não tinha a menor vontade de conversar. No entanto, para a surpresa total, não é que encontrou em Alec Darlington, lorde Charters, alguém que a interessou quando não esperava?

Imagem: Editora Arqueiro 

- Kate era conhecida por ser direta até demais. Não poderia ser qualquer um para lidar com a personalidade dela, acostumada a liderar a casa depois que a mãe morreu. O irmão a desertou no evento e a deixou sob a guarda do último homem que pretendia reencontrar: o Capitão Neill Oakes, que partiu sem pena nem dó o coração dela 4 anos antes. Só que agora ela não era tola, era mais experiente e sabia se proteger melhor. Neill abriu mão de muita coisa, amadureceu e retornou disposto a conseguir quem queria. E não pretendia desistir diante de qualquer obstáculo.

- Hugh percebe que encontrar a esposa não seria tão fácil quanto identificar e treinar os cavalos campeões. Havia muitos aspectos a serem considerados e ele estava disposto a tomar a melhor decisão possível. Foi então que ele enxergou lady Georgina Sorrell, amiga desde sempre da família. Ele se recusava a pensar nela de uma forma diferente, até que foi literalmente atingido uma verdade avassaladora: ela poderia ser a mulher que estava procurando. Só tinha um problema: Georgina não tinha a menor vontade em se casar, mesmo se fosse com o homem que havia despertado nela sentimentos que nunca viveu antes.

- As histórias são leves, suaves, com algumas pitadas de ousadia por parte dos protagonistas. Os diálogos são impagáveis (houve momentos em que eu gargalhei. E o capítulo final me fez chorar de rir (porque eu consegui imaginar as cenas narradas, o que as deixaram ainda mais engraçadas) e eu estava realmente precisando disso.

Recomendo que você embarque nesta jornada, conduzida pelo talento de Julia, Connie e Eloisa para entender por que...

Imagem: Editora Arqueiro

Dueto “A dama mais...”
The lady most likely - A dama mais desejada
The lady most willing – A dama mais apaixonada 

- Links: Goodreads livro, dueto e Julia Quinn, Eloisa James, Connie Brockway; sites da Julia Quinn, da Connie Brockway e da Eloisa James; página do livro na Editora Arqueiro; Skoob; mais da Julia Quinn e da Eloisa James no Literatura de Mulherzinha.

Bacci!!!

Beta
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário