sábado, novembro 16, 2019

Ciao!





Demorei para ler este livro, porque não estava numa fase que me permitiria desfrutá-lo.
Agora me dediquei a ele e foi uma delícia.
Se você precisa de um livro gostoso para ler, fica a dica!

Melhor que a encomenda – Lauren Blakely – Faro Editorial
(The Real Deal – 2018)
Personagens: April Hamilton e Theo Banks

April estava na mira de todos os parentes que moravam em Wistful. Eles queriam casá-la com alguém conhecido para que ela retornasse à cidade. Agora às vésperas de uma reunião familiar e mirando o emprego dos sonhos, ela só viu uma solução: contratar um falso namorado para ter sossego durante a visita. Theo precisava resolver problemas pessoais e o papel de namorado de aluguel ajudava nisso. E se viu em uma grande encrenca ao perceber que, pela primeira vez, tinha vontade de ignorar a regra básica de não se envolver com a cliente.

Comentários: 
Depende de você. Tudo depende de você. Eu posso ser o que você quiser. 
- Quando #MadreHooligan pegou o livro pra ler (antes de mim), perguntou se tinha a ver com o filme Muito bem acompanhada. Se esta for a sua dúvida, a única semelhança é que a protagonista precisa de um acompanhante para um evento familiar. Depois, cada um tem características próprias, que conquistam quem dedica algum tempo a eles.

- A vontade de não causar brigas nem se estressar com os parentes levou April a fazer um investimento: contratar um namorado de fachada para a reunião familiar na cidade natal. Assim, seria capaz de rever todo mundo sem ser empurrada para encontros com homens que não a interessavam. Nem se desgastar pelas razões que motivavam a sanha casamenteira deles contra ela.

- Theo era barman e assumiu a função após ser indicado pelo amigo de April. O dinheiro viria em um bom momento. No entanto, ele se encantou com ela à primeira vista. Seria difícil manter um personagem e ignorar a regra de manter distância emocional da cliente.

- Portanto, temos logo de cara, os protagonistas com metas bem claras e, por caminhos distintos, bem parecidos. Ambos possuem prioridades a serem resolvidas, querem sossego e buscam resolver problemas com diplomacia – de certa forma, escapando dos confrontos necessários.

- April e Theo começam a se despir das fachadas que usam para lidar com a vida e apresentam, a princípio, o melhor para o outro. Presenciamos cenas de empatia, companheirismo, solidariedade, comentários engraçados que um lançava e o outro completava. Há sintonia entre eles. 
Mas não é só o corpo que está mexendo comigo, o problema é que não é difícil gostar dela. Ela é imprevisível, esperta, inteligente e tem um senso de humor incrível, sempre com uma resposta na ponta da língua”. 
- E claro: há muita química entre eles. Talvez o fato de ambos rotularem o outro como “fora da área de alcance” tenha atiçado ainda mais, o proibido tem esse fascínio. E os limites vão sendo rompidos, não com desrespeito, mas de uma forma natural a partir da evolução do relacionamento deles.

- Claro que o drama “será que é de verdade?” vai permear o desenvolvimento do casal. Unidos por uma “mentira” os dois se encontrarão questionando isso em vários momentos. Isso pode causar problemas ao que estão construindo e a gente fica na torcida para que as dúvidas não comprometam. April e Theo são muito diferentes e, ao mesmo tempo, anseiam por coisas e sentimentos parecidos.

- Eu disse – e repito – é um livro muito gostoso de ler. A gente se envolve nas situações/confusões que eles vão enfrentando, aprendemos à medida que se revelam um pouco mais entre os dois ou apenas para a gente. A narração é alternada, então, temos acesso a como Theo e April diante dos acontecimentos durante a visita aos Hamiltons. A gente percebe os problemas que vão enfrentar e fica interessado em saber como vão sair dessa. 
Um dia, quando eu estiver velha e metida a besta, vou ensinar às mulheres mais jovens a lição que aprendi numa bela manhã de verão em uma rua da minha cidadezinha natal: não se contente com menos do que você merece. Não se contente com o segundo lugar nem no trabalho, nem na vida – muito menos nos beijos”. 
Há uma passagem que me fez lembrar desta foto do Ignazio Boschetto em um ensaio da AFMagazine. A imagem acima foi publicada no @le_mamme_ilvolovers
Agora para entender o que tem a ver com o livro, vocês vão ter que ler...

- Sim, temos cenas picantes, quente, incendiárias. Ao mesmo tempo, temos diálogos ternos e carinhosos. Temos a demonstração de que não existe perfeição nas famílias, mas que isso não deve tolher ninguém de ser feliz. É livro da Lauren Blakely e casal capaz de segurar uma queima de fogos do Reveillon com tranquilidade. Temos diálogos engraçados. Temos diversão garantida por horas até concluir a leitura? Com certeza. Se for o que você estiver precisando ou vontade de ler, não perca tempo!


Arrivederci!!!

Beta

ps.: Captei a referência a este outro livro da autora. Espero que vocês também se divirtam ao perceber!
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário