sábado, dezembro 14, 2019

Ciao!

Disponível na Amazon


#MadreHooligan amou a história da Charley. Tanto que leu antes de mim.
Agora foi a minha vez de saber o que foi que aconteceu.

Depois que você me deixou  – Samantha Young – Astral Cultural
(Into the deep - 2013)
Personagens: Charlotte “Charley” Redford e Jacob “Jake” Caplin

Charley realizou o sonho de estudar em Edimburgo, mas não esperava reencontrar lá na Escócia o ex-namorado Jacob. Eles tiveram um relacionamento intenso aos 16 anos, três anos antes, que terminou de forma trágica, abrupta e muito dolorida. Agora ele tem uma namorada, Melissa, mas está sempre por perto, no mesmo grupo de amigos. A convivência faz com que ela se lembre de tudo que aconteceu e fique se questionando se perdoou Jake ou até se é capaz de mais que isso.

Comentários: 
Desde o instante em que nos conhecemos, ele me arrastou para o fundo, jurando que estaria ali comigo. Era mentira. Ele voltou para as águas rasas e deixou que eu me afogasse. Pior, ele achou outras profundezas em outro lugar com alguma outra garota”. 
- O livro é narrado pelo ponto de vista de Charley. Os capítulos se revezam entre dois momentos temporais: Edimburgo em 2012 e Indiana em 2008. Aos poucos vamos entendendo o motivo do reencontro ter tido o impacto da colisão de um meteoro na vida dela – seja pela forma como reage ao rever Jake ou pela forma como eles se apaixonaram de forma intensa e fulminante anos antes.

- O paralelo permite uma reação de efeito-causa interessante, porque vemos como Charley reage em 2012 às coisas que viveu e sentiu em 2008. E também porque contrapõe momentos opostos: o reencontro marcado pela mágoa e dor é narrado paralelamente ao momento em que se conheceram. A forma como Charley é obrigada a lidar com as lembranças é contraposta à narrativa de quando ela se apaixonou por ele.

- Confesso que não fiquei com a melhor impressão de Jake e nem tanto porque a gente o enxerga pelos olhos de Charley. Não gostei de ele se fazer onipresente na vida dela enquanto ainda estava namorando a Melissa. E em um momento da trama, outro personagem disse à Charley o que eu pensava sobre o comportamento dele em boa parte do reencontro. Me lembrou de um ditado: “quem não compra nem vende, desocupa a venda!”. A confusão dele em 2008 magoou Charley. E agora, além disso, também feria Melissa.

- Enquanto isso, também conhecemos os amigos dos dois em Edimburgo, a incrível família de Charley (que fica cuspindo marimbondos gigantes quando descobre sobre o retorno de Jake) e os amigos de Indiana. Embolados com os próprios problemas e dilemas, eles acompanham e tentam ajudar da melhor forma e com as melhores intenções dando conselhos, sendo ouvidos e ombros amigos na saga Charley e o ex que voltou quando ela menos esperava.

- Sim, os fatos que desencadearam o rompimento serão contados em mínimos detalhes. A gente vai entender a gravidade e a humanidade dos personagens que são falhos e imperfeitos. Não consigo condenar Jake por isso. Só que a gente não sabe o que se passou na cabeça dele até que ele diga e é aí que reside meu problema com Jake: foi o que não fez quando finalmente voltou a si e a indecisão no período de estudos na Escócia.

- O livro é ruim? Não. A autora soube explorar o melhor, o pior e a confusão dos personagens. A narrativa alternada funciona bem. Charley é uma narradora com a qual a gente se identifica: uma Supergirl que se deparou com a kriptonita que poderia concluir o trabalho de destruí-la emocionalmente.

- E é uma duologia, então, nem precisa ficar triste porque ainda tem mais de Charley & cia. E os dois livros já foram lançados pela Astral Cultural. Então você não vai sofrer aguardando o desfecho.

Depois que você me deixou
Quando escolhi você


Arrivederci!!!

Beta

Reações:

0 comentários :

Postar um comentário