sábado, dezembro 28, 2019


Ciao!


Neste ano, decidi fazer diferente. fiz uma lista só. Que, claro, ficou grande, com 24 selecionados – sim, nasci sem o aplicativo de resumo. E não, já tentei, mas não consegui fazer a atualização até o momento.
Por isso, resolvi dividir em duas partes.
O critério para aparecer aqui foi simples: a história me emocionou, independente de estilo ou de quem escreveu. Em alguns casos reuni livros com temática semelhante.
Então, vamos ao que interessa, né?

Melhores Livros de 2019 – parte I



Através da jornada de Valentina, Thalita mostra que sempre há a chance de conseguir a ajuda necessária, seja psicológica, médica e a das pessoas que amam e se preocupam. E olha que a gente se surpreende ao receber amor de onde nem imagina que ele exista.

Eu li a biografia do Roger Federer e a autobiografia do Rafael Nadal. Por causa disso, já sabia do perfil e da ética de trabalho de cada um – e é por isso que gosto de ambos. De formas diferentes, eles nos mostram que não basta talento, precisamos trabalhar, esforçar e aperfeiçoar. Todo dia. Todo santo dia. Nada cai do céu, nem pra eles.


22 – Correspondentes – Memória Globo & Os meninos da caverna – Rodrigo Carvalho  

Eu sou jornalista com bacharelado e mestrado em Comunicação Social. E tenho muito ainda a aprender. Estes livros comprovam também a certeza de que nenhuma pessoa normal faz jornalismo. A vida supera a ficção. Mas nunca se esqueça do ditado que o Rodrigo Carvalho aprendeu na Tailândia: Pegue o meu coração como se fosse o seu.


21 – Ao meu redor – Elysanna Louzada
Lendo histórias assim, a gente percebe o quanto o tempo passou, algumas coisas mudaram, outras não. E o muito que ainda precisa ser feito.

20 – Molly – Colin Butcher

É uma história positiva. A gente percebe várias lições importantes: sobre transformar ideais em realidade, vontade de fazer a diferença, perseverança diante dos contratempos, perdas, reencontros, solidariedade, desejo de ser útil e tanto mais que precisamos encontrar na vida real.


19 – João de A a Z – João Carlos Martins 
O fato é que a história de João, na base, fala sobre uma pessoa que tinha um talento e se esforçou para torná-lo a sua forma de vida. Entendeu que não era algo mecânico, mas que despertava paixão, vontade, amor e exigia que ele tivesse cuidado, desvelo e preciosismo. Esta jornada me toca e me emociona, por ser humana, por ter falhas e por ter a vontade de recomeçar todo nascer do sol. 


São livros simples, mas não simplórios. Têm significado profundo. E mostra que podemos fazer a diferença na vida das pessoas com uma frase. Falar de amor é complicado demais. Falar de – e compartilhar – amor é importante, em um mundo onde ele se mostra cada vez mais necessário.


17 – Perdição em Roma – Sylvain Reynard (Noites em Florença 3) 
O principal mesmo é o amor impossível entre o vampiro e a jovem traumatizada e imperfeita, vindos de locais e eras tão distantes e que se conheceram em Florença. Duas pessoas que tiveram sérios motivos para não acreditar em bondade, em amor e em Deus. E que vão recuperar o melhor de si mesmos ao encontrar o outro. 


16 – Um verão na Itália – Carrie Elks (As Irmãs Shakespeare 1) 

É divertido, romântico e atire a primeira pedra quem nunca teve medo de fracassar e não se reerguer; quem nunca se sentiu suficiente para alguém; quem acha que vai dar conta de tudo sem precisar assumir os problemas para as pessoas que ama; quem tem uma certeza de que não consegue quebrar esse ciclo de baixa autoestima. Será a hora em que dois especialistas em fugir para não confrontar seus medos e fracassos terão que lutar pelo que realmente querem.


 15 – Melhor que a encomenda – Lauren Blakely
Sim, temos cenas picantes, quente, incendiárias e, ao mesmo tempo, temos diálogos ternos e carinhosos. Temos a demonstração de que não existe perfeição nas famílias, mas que isso não deve tolher ninguém de ser feliz.

14 – Uma loucura & nada mais & Uma paixão & nada mais – Mary Balogh (série Clube dos Sobreviventes 3 e 4)
Eu gosto desta série da Mary Balogh porque ela consegue lidar com superação de traumas de um modo que a gente compreenda a luta, as fraquezas e as virtudes de cada um. E a gente sempre é surpreendido por quanta história há por trás destes personagens.

13 – A Pequena Livraria dos Sonhos e A padaria dos finais felizes – ambos de Jenny Colgan  & O Café da Praia – Lucy Diamond  
Estes três livros possuem temática parecida: mulheres que se sentiam estagnadas na vida, em busca em se sentirem plenas e realizadas. São jornadas sobre sonhos, amadurecimento, trabalho e aprendizado em todos os aspectos – e quem lê se identifica.
No dia 30, o tradicional Top Piriguetagem Literária 2019.
E no dia 31, encerrando a temporada do Literatura de Mulherzinha, As Melhores Heroínas de 2019.

Arrivederci!!!

Beta

Reações:

0 comentários :

Postar um comentário