domingo, dezembro 29, 2019

Ciao!


E seguimos em ritmo de retrospectiva. A primeira parte da lista já está no blog. 
Após muito sofrimento para chegar ao resultado, vamos lá: chegou a hora de conhecer mais livros que me marcaram em 2019.

Melhores Livros de 2019 – parte II



12 – Poderoso Destino – J. Marquesi 
Temos personagens que são frágeis por trás da fachada que ostentam publicamente, porque não se esqueceram do que passaram até chegar no estágio em que acompanhamos a trama. Isso nos garante algumas surpresas no caminho.


11 – Joia do Deserto – Abby Green (Conquistas do Deserto)

Não me lembro de ter lido algo com esta narrativa de reconstrução de si mesma. Se o sheik é apresentado ao bom senso e ao fato de que há mais pessoas no mundo é graças ao impacto das escolhas e consequências que Kat assumiu.


10 – Esta e todas as vidas – Anne Marck  
Cuidadoso nos detalhes, conduz nossos sentimentos conforme cada descoberta dos personagens. Respeita as características da trama que abraça e nos faz embarcar em tudo que uniu e que pode separar os protagonistas. E ainda apresenta São Tomé das Letras para quem não conhece, porque a cidade é uma personagem importante. Se quer um livro bem escrito, delicado e que causa este tipo de reação, pode pegar. Eu não me decepcionei. Espero que você também goste.

9 – Amor de um duque – Lorraine Heath
Os sentimentos amadurecem no período da narrativa a ponto de ambos decidirem o que realmente querem, o quanto vale arriscar diante do que um acrescentou à vida do outro e o quanto suportam perder pelo outro ser quem é. Gostei muito de ver que a escolha foi movida pela dignidade do valor do ser humano que encontrou seu par. 

8 – Um acordo pecaminoso & Um estranho irresistível – Lisa Kleypas (Os Ravenels 3 e 4)  
Mais uma excelente história nesta série que estou adorando acompanhar. Temos momentos tensos, românticos, sexies e muitas conversas engraçadas. As heroínas são fora do comum e enfrentam a sociedade para ser quem são. Os heróis as respeitam como elas são e compram a briga.


7 – O sol na cabeça – Geovani Martins & Eu sei por que o pássaro canta na gaiola – Maya Angelou  
As narrativas de vidas no Rio de Janeiro e no Arkansas, em tempos distintos, são experiências que tiram o (a) leitor(a)-comum (onde estou me enquadrando) do eixo a que está acostumado, ao dar vozes, cores e histórias a quem geralmente não tem este acesso direto. São narrativas – não muito confortáveis – sobre como ser parte de uma raça e um grupo social colocado à margem da história.



Seja na ponte Brasil-Coreia ou no passado da história do Brasil, uma coisa é certa: Até hoje, não li nada menos que maravilhoso escrito pela Marina Carvalho, então, creio que você também pode se divertir muito.
Foto by Nathalie Guimarães

5 – Uma dama fora dos padrões – Julia Quinn (Os Roskebys 1) 
Tem charme, diversão, confusão, amor inesperado sendo percebido, uma heroína sensível e indomável, um herói vulnerável e impecável, várias frases certeiras, patinhos feios se descobrindo, ciúmes, ciuminhos e ciumões, uma capa linda... além de todos aqueles motivos citados ali em cima. 


4 – Mitologia Nórdica – Neil Gaiman  
Adorei a forma como ele costurou a jornada do início ao fim dos dias à luz das histórias nórdicas. Adorei os comentários que falam direto com a gente que lê. Adorei conhecer deuses que eu ainda não conhecia, já que conhecia algumas, mas não todas as histórias. Acima de tudo mostra que não existe perfeição – todos acertam, todos falham. E tudo que começa tem um fim – e um recomeço. 


Como algumas pessoas se arvoram do alto de um pedestal de uma suposta autoridade a tentarem cancelar o direito de outras pessoas existirem. Uma coisa é guiar pelo caminho honesto. Outra é tentar impor uma honestidade segmentária. Ninguém tem o direito de impedir o outro de brilhar. Ah, outra coisa que me ensinaram: tudo passa. De bom e de ruim. A gente aprende e segue em frente.


 No ano em que a morte de Leonardo da Vinci completou 500 anos, claro que eu leria mais sobre o artista que mais me intriga e encanta. Os dois livros exploram momentos e obras diferentes, mas são incríveis em tentar desvendar como ele conseguiu transformar um mural e um quadro de uma mulher em algo muito além do que a gente vê. Leonardo era genial. E toda vez que aprendo mais sobre ele, faço essa reverência. 
 
Foto by Nathalie Guimarães


As maiores surpresas do meu ano foram leituras de autoajuda e autoconhecimento. Como acredito que nada ocorre por acaso, elas foram bem úteis em um momento de ruptura na minha vida. E as três me ensinaram tanto que me dediquei em recomendá-las para todo mundo que estivesse disposto a fazer jornada de aprender sobre si mesmo para ser alguém melhor neste mundo.
Amanhã, o tradicional Top Piriguetagem Literária 2019.
E no dia 31, encerrando a temporada do Literatura de Mulherzinha, As Melhores Heroínas de 2019.

Bacci!!!

Beta
Reações:

Um comentário :

  1. Nossa, que lista incrível. Destes, eu só li Esta e Todas as Vidas e Uma Dama Fora dos Padrões, mas vários estão na minha lista. Veremos se amarei tanto quanto você. Espero que sim!

    Aishando Books

    ResponderExcluir