quarta-feira, maio 27, 2020

Ciao!

Disponível na Amazon 

Clara está de volta, ainda na ressaca dos eventos de Chuta que é carma. Será que agora ela consegue encontrar o que tanto procura?

Agarra que é amor – Vanessa Bosso – Astral Cultural
(2016)
Personagem: Clara em busca de si mesma

Depois de tudo que ocorreu na viagem com Patty, Clara está no fundo do poço. Mas o convite para se internar em um spa em busca de equilíbrio ficou martelando na cabeça. Especialmente porque era o spa do Thiago, o médico que a havia flagrado em uma compra descontrolada. Empurrada por Patty, lá foi Clara entender se, depois de tanto carma, havia chegado a hora do dharma.

Comentários:

Ela diz que melhor é morrer
Pois amada não é
E o verbo é sofrer

- Clara precisa amadurecer. Isso é o fato. Ela sempre cria expectativas do tamanho da Rússia e quando se depara com a realidade se sente menos que o último ser humano sobre a terra. E curiosamente passou a ver o nome Thiago em todos os lugares. Justamente o médico que a havia flagrado se abastecendo para esta crise de autopiedade. Para piorar, começou a ser assombrada pelos ex que mereciam continuar na tumbalacatumbatumbalacata...

- Incentivada por Patty, as duas se internam no spa por dez dias. Lá, descobrem que é mais que tratamento de beleza ou para emagrecer, é todo um conjunto de terapias para fazer com que Clara enfrente as causas dos problemas dela. 
“- Volte-se para dentro, reconecte-se com a sua essência. Como eu disse, somos um universo. Portanto, todo amor que precisa está dentro de você, não fora. Não procure no outro o que deve encontrar em você primeiro”. 
- Clara, obviamente, é designada para o tratamento de choque realizado por Thiago e pelos outros especialistas. O problema é que ela se recusa a entender que o processo não vai poupá-la da dor de ver que a forma como encara o mundo, as frustrações e a vida em geral não é a mais adequada. Ela precisa aprender a enfrentar e superar. Só que ela se embrenha no ciclo da autopiedade e fica sempre se fazendo mal, sofrendo, tentando, quebrando a cara e voltando a se fazer mal e sofrendo.

- Confesso que eu também não teria bons momentos no spa não convencional de Thiago. Talvez não tantos quanto o ego de Clara, porque não é fácil este processo de autoconhecimento, autocrítica e abandono de práticas a que se está condicionada, mas que não fazem bem. Em muitos momentos dos dois livros, considerei Clara imatura e a temporada no spa vai forçá-la a encarar isso também.

- Quando consegui engrenar, a leitura fluiu. Acabei em horas. E por favor, universo, adoraria um dr. Thiago – de preferência, uma versão morena dele – para me ajudar a encontrar o rumo na vida. Afinal de contas, tem que ser muito bem resolvido para não temer abraçar o caos.

Dueto:
Agarra que é amor!


Arrivederci!!!

Beta
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário