sábado, junho 06, 2020

Ciao!




Devo admitir que 2020 está sendo mais animado que 2019, no que diz respeito ao meu ritmo de leitura. Nos últimos anos, fui do extremo de ser a pessoa que lia a jato para a que não conseguia ler uma página.
Pelo menos agora consigo ler de uma forma mais saudável e aproveito ainda mais os livros.
Como esta comédia romântica que encerra uma série de três livros interligados e com uma heroína incrível.

Imperfeitos – Lauren Layne – Paralela (Recomeços II)
(Crushed – 2015)
Personagens:
Chloe Bellamy e Michael St. Claire

Michael largou NY após descobrir que uma mentira conduziu a maior parte de sua vida. Em busca de algo que nem sabia nomear foi atrás do pai biológico, em uma cidade texana. Traçou um plano maluco e se viu envolvido com a transformação de uma garota perspicaz de cabelos indomáveis. Chloe sempre foi apaixonada pelo antigo melhor amigo, que se tornou namorado da irmã mais velha dela. E ao ter a ajuda do professor mais gostosão do clube, poderia ter a chance de definitivamente reescrever a própria história.

Comentários: 
Quando a vida te dá um golpe, mira logo na porra da jugular.Ou pelo menos foi assim comigo. 


- Coloquei o vídeo da versão de A chi mi dice, do Il Volo, abrindo o texto, porque a música diz muito sobre Michael em boa parte da história. Preso às conclusões que tirou após as consequências da um sentimento que só fez mal a ele e que agravou tudo que descobriu depois sobre a própria vida.

- Michael está desnorteado, buscando um sentido para quem se tornou por causa dos motivos que o fizeram deixar Nova York e se mudar para o Texas. O motivo era se aproximar do pai biológico, que nem sonhava da existência dele. Traçou o seguinte plano: conhecer melhor o meio irmão, Devon. Para chegar a ele, precisava da namorada, Kristin Bellamy, a garota rica bela de Cedar Grove, para quem Michael dava aulas de tênis no clube da cidade durante o verão.

- Foi quando Chloe atropelou o caminho, a mais nova das irmãs Bellamy. Acima do peso, sincera, autêntica e falante, deixou bem claro que via o joguinho de conquista que Kristin fazia com todos os homens que encontrava, especialmente os bonitos. Até porque foi assim que Chloe “perdeu” Devon, a quem amava, para a irmã. 
A mulher rejeitada em mim está cansada de ser a coadjuvante platônica. 
- Michael se interessa em fazer um ajuste no plano, se propõe a ajudar Chloe com atividades físicas para que ela conquistasse a atenção e o interesse de Devon. E a garota aceita.

- E temos o conflito entre dois personagens opostos: Chloe é solar, aparentemente destemida, não mede palavras quando necessário e se está curiosa, insiste. É capaz de dar tudo, mas quer ser correspondida. E Michael é mal-humorado, sisudo, de poucas palavras e, quando se conheceram, fazia a alegria das alunas dentro e fora da quadra.

- Aos poucos, com muito exercício e reclamação, Chloe entende que realmente poderia ter autoestima (e não precisar fingir que tinha uma) porque começou a se cuidar e comer melhor. E ainda que não era difícil ser irmã de alguém como Kristin, impecável e aparentemente perfeita, porque não existe apenas um padrão de beleza. O livro é bem mais divertido quando a gente acompanha o desabrochar das potencialidades de Chloe à medida que ela entende do que é capaz sem precisar mudar de personalidade. 
Chloe é leveza, risada, bondade.Não posso lidar com a ideia de arrastá-la para a minha solidão. 
- Michael leva mais tempo, até porque é cabeça-dura. A confusão emocional dele virou um paredão interno que, metaforicamente, Chloe quebra na pancada, arrancando coisas que ele pensava nunca dizer para alguém. E assim, nesta jornada, os dois se aproximam, se confundem, se atraem e se estranham.

- A partir da união de um par imperfeito, como diz o título nacional, acostumados pelas rejeições, os dois vão aprender mais sobre aparências, sobre si mesmos, de que forma se permitiram ser condicionados por medo, falsas expectativas ou pelos desejos alheios e o que realmente querem para as próprias vidas. A verdade pode doer para Michael e libertar Chloe. Será uma jornada que, uma vez iniciada, não terá mais volta nem rota de fuga.

- E como é o livro que encerra as histórias do trio de amigos de Nova York que se separou, preparem-se para as inevitáveis menções à Olivia e a Ethan. Se não leu os livros anteriores, será capaz de entender a trama, mas talvez perca algumas referências nas entrelinhas...

- Gostei da história, especialmente por ter uma heroína que se conhece bem, mas aprende mais de si mesma ao ponto de brincar com a clássica comparação patinho feio x cisne – uma das minhas referências literárias mais amadas para as transformações mais importantes: que são as internas.

Série Recomeços (Redemption)
0.5 – Como em um filme – Isn’t she lovely – Stephanie Kendrick e Ethan Price
1 – Em pedaços – Broken  Olivia Middleton e Paul Langdon
2 – Imperfeitos – Crushed – Chloe Bellamy e Michael St. Claire


Arrivederci!!!

Beta
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário