domingo, novembro 15, 2020

Ciao!


Disponível na Amazon  

Fiquei com a impressão de que 2020 não queria que eu relesse este livro. Por causa da pandemia, demorou para chegar. E por conta das demandas da minha vida, levou mais tempo ainda para finalmente reler.

Mas, finalmente, missão cumprida!

A honra das Terras Altas – Hannah Howell (Os Murrays 2) – Arqueiro

(Highland Honor - 1999)

Personagens: Gisele DeVeau e Nigel Murray 

Nigel estava longe de casa, na França, envolvido nas batalhas contra a Inglaterra. No entanto, teve uma epifania ao perceber que estava conduzindo a própria vida a rumo nenhum ou, talvez, abusando da chance de ser morto. Até que descobriu uma clandestina no acampamento – e mesmo sem acreditar totalmente na história dela, resolveu defendê-la. Gisele foi apontada como a responsável pela morte do marido e estava com a cabeça à prêmio pela família dele. Nigel ofereceu uma chance de levá-la para um lugar seguro e ela não teve como recusar. Com o tempo, ela vai descobrir outro problema: não queria mais ser apenas uma questão de honra.

Comentários: 

“- Já lhe disse, moça, que não importa e foi a senhora ou outro quem usou a faca. Aquele desgraçado merecia morrer e a senhora não merece sofrer por uma morte justificada. Os homens do seu clã deveriam ter cuidado disso, deveriam ter feito DeVeau pagar caro na primeira vez que ele ergueu a mão para agredi-la. Se foi obrigada a fazer o que cabia a eles, a culpa não é sua. Sim, e aqueles seus parentes deveriam estar aqui neste momento – acrescentou com uma voz dura e zangada. – Deveriam estar à sua volta, com as espadas erguidas, para protegê-la da carniça que os DeVeau lançam em seu encalço. Mas, como são covardes demais para isso, estou mais do que disposto a defender a sua causa”. 

- Gisele foi obrigada a se casar com Lorde DeVeau como parte um acordo para que a família dela ganhasse poder. No entanto, descobriu que os boatos de ele era um homem perverso eram verdadeiros e passou por um verdadeiro inferno. Até que ele foi morto com requintes de crueldade. E ela se tornou a principal suspeita. Ninguém se deu ao trabalho de verificar – Gisele precisou fugir para não pagar por algo que não fez.

- Ela fez um bom trabalho, por um cerca de um ano, mas o cerco começou a se fechar. Ela precisou se disfarçar (não tão bem) como homem e ir para um acampamento de soldados para tentar escapar. E foi quando Nigel Murray descobriu o segredo e prometeu ao primo de Gisele que cuidaria dela.

- O plano de Nigel era simples: voltar para casa, em Donncoill, na Escócia, onde Gisele estaria segura para tentar provar a inocência. Só que a viagem até o porto era insegura, porque os DeVeau prometeram uma recompensa por Gisele, portanto havia muitos perigos pela frente...

- ... e para agravar, desde o início, Nigel deixou claro que estava atraído por ela. Só que Gisele tinha muitos traumas para entender o que sentia pelo escocês e se estaria segura em todos os sentidos perto dele.

- Portanto, temos tensão, atração sexual, emboscadas, desconfiança, reviravoltas e decisões estúpidas. Detalhe: duas vezes. Pode se preparar pra perder a paciência com aquelas iniciativas que fazem personagem meter os pés pelas mãos. E talvez a Escócia não seja tão segura quanto Gisele pensava, não porque a vida dela estava em risco. A esta altura, ela pode já ter perdido o coração.

- Em alguns momentos (confesso: a segunda decisão idiota me irritou), a leitura ficou um pouco arrastada, mas, no geral, o livro funciona. Temos os homens orgulhosos, as mulheres decididas, duas personalidades teimosas. E ainda reencontramos Maldie e Balfour, protagonistas do primeiro livro e a família Murray. Agora é esperar a terceira história, que encerra a Trilogia dos Patriarcas e dão início a um monte de histórias dos descendentes.

Os Murrays

  1. O destino das Terras Altas 
  2. A honra das Terras Altas
  3. A promessa das Terras Altas

- Links: Goodreads livrosérie e autorasite da autoraSkoobmais sobre Os Murray e a autora no Literatura de Mulherzinha. 

Arrivederci!!!

Beta

Reações:

0 comentários :

Postar um comentário