quinta-feira, dezembro 24, 2020

Ciao! 

Disponível na Amazon 


Pegue seu chapéu, calce suas botas, prepare o gogó pra cantar só os clássicos do sertanejo. E inspirado pelo Natal, veja quanto um casal pode penar pela própria teimosia ao invés de ser feliz logo. 

O amor e outras encrencas – Janice Diniz
(2019)
Personagens: Moira e Otto Tomasi 

Moira teve um colapso nervoso e decidiu se demitir do emprego perto do Natal. E mais ainda: na luta por si mesma voltou a morar no sítio onde passava as férias com os pais, em Aurora. O problema era o vizinho, Otto, que estragou o relacionamento dela com os pais há muitos anos. Claro que Lady Mary, a labradora de estimação, não respeitou os sentimentos dela e se engraçou com o inimigo. E pela proximidade forçada, era questão de tempo para que alguma coisa entre eles explodisse. Talvez não fosse o que Moira esperava. 

Comentários:

“Agora ela odiava o Natal, embora não ficasse deprimia como acontecia com algumas pessoas”. 

- O caldo entornou. É uma boa expressão para explicar o que aconteceu com a Moira. Uma vida abaixo de qualquer sonho que poderia ter tido; a saudade dos pais, que morreram em um acidente; um emprego desgastante. Tudo isso ao mesmo tempo cobrou um preço: um colapso nervoso e o pedido de demissão. Aos 22 anos, sem esperança, mesmo na época do Natal, decidiu voltar para Aurora e viver no sítio, até descobrir que rumo deveria tomar. 

“Ah, o Natal! Era incrível como ele se sentia mais vivo e um tanto emocionado nessa época do ano. Não era à toa que cultivava pinheiros e os decorava com luzinhas. Às vezes aparecia gente querendo comprá-los. Mas Otto não os arrancaria da raiz para morrerem por motivo fútil. Queria mesmo era vê-los através da janela da cozinha”. 

- Otto era a maior personalidade de Aurora. O dono do bar que virou assunto de reportagem. O cidadão mais amado (e, como!, especialmente pelas mulheres), que atuava como protetor dos cães abandonados. No entanto, a mais recente moradora da cidade de 2 mil habitantes onde todos se conheciam definitivamente não fazia parte do fã-clube dele. Aliás, se ela pudesse, Moira acabaria com a raça dele, sem dó nem piedade. 

- O fato é que Otto parece cada vez mais onipresente e irritante, Lady Mary adorava se bandear para o lado do inimigo para brincar com os colegas caninos e Moira não vai conseguir fugir de exorcizar esse fantasma da vida dela. E talvez, colocando os fatos em perspectiva, perceber outra utilidade para o “vizinho". 

- E no meio do caminho, lidar com um caseiro hipocondríaco, uma prima completamente imprevisível, competições de karaokê, algumas decisões atrapalhadas e equivocadas. Enquanto Otto tentava se aproximar desta confusão ambulante, colocar lidar com o terrorismo psicológico ligado à educação canina. Além de uma interpretação importantíssima do hino afetivo do Brasil, Evidências, sessões de cinema e o intimidador grupo do zap das senhorinhas do bingo. O espírito natalino que lute pra inspirar o casal que lida com a atração entre eles à base dos coices. Ou seja, é uma excelente opção de leitura.   

- Comentário aleatório: a utilidade da cruz de sal em caso de chuva forte sempre é mencionada aqui em casa. Minhas tias me ensinaram. E sempre quando o toró arma forte e cai manso, os meteorologistas que perdoem, mas tenho certeza de que mais gente aprendeu por aí. 

- Links: Goodreads livro e autora; site da autora; Skoob; mais dela no Literatura de Mulherzinha. 

Arrivederci!!! 

Beta

Reações:

0 comentários :

Postar um comentário