quarta-feira, julho 14, 2021

Ciao!


Disponível na Amazon  

Diante de toda repercussão após a saída do Gil do BBB21, sabia que teria um livro sobre e mais cedo ou mais tarde. Foi bem mais cedo do que eu esperava. E claro que eu quis ler.

E como hoje é o aniversário do Gil, eis o texto no Literatura de Mulherzinha. 

Tem que vigorar! Como me aceitei, venci na vida e realizei meus sonhos – Gil do Vigor – GloboLivros
(2021)
 

Quem me acompanhou nas redes sociais no início do ano, percebeu que eu tinha um xodó no BBB21: Gil do Vigor. Não pretendia, confesso, assistir à temporada. Eu e #MadreHooligan vimos a estreia e foi amor à primeira vista pela forma como Gilberto estava feliz em estar ali. Ele virou o anfitrião e apresentou a casa para os outros e as outras participantes. 

Passei muito tempo vibrando e brigando com ele. Se a orelha do Gil ardeu na noite em que o coração amoleceu e ele não indicou ao paredão a participante blogueira com a qual eu não simpatizava, teve muita participação minha. Como que eu reclamei aqui em casa! 

Mais tarde, ouvindo as histórias que ele contava, deu para entender que ele se sentiu mesmo em casa. O BBB era um refúgio para um menino que viveu um ambiente completamente desfavorável e queria superar para ter um mundo melhor.  


Gil se revelou uma pessoa extremamente complexa, um “personagem” intenso e falho do BBB. Isso não agradou a todo mundo, mas dialogou com muitas pessoas. Basta lembrar a repercussão nas redes sociais da Festa Rainbow, que houve no programa quando ele foi líder pela primeira vez. 

E mesmo a expectativa entre quem torcia para ele – os Vigorosos/Vigorosas/Vigorentos/Vigorentas – de quando a Pabllo foi cantar no programa, porque Gil tinha contado como ela era importante para a autoaceitação e a persistência dele nos momentos mais difíceis.  

Sim, foi um livro feito para surfar na onda do Vigor que ele espalhou ao sair do programa em quarto lugar. Talvez poderia ter esperado mais um pouco e ter mais histórias. No entanto, é um registro, é parte do grito que ele conseguiu dar e ser ouvido ao estar todos os dias por quase 100 dias em uma das maiores emissoras de televisão do mundo. 

É o relato de quem viveu com o preconceito dentro de casa e na rua e que levou tempo - e sofrimento - para assumir as alegrias e as dores de ser quem é.

Ele sabe que existem outros “Gils” e outras “Gils” por aí em busca de um rumo, de uma razão para ter esperança e seguir em frente. A grande novidade diz respeito à Mãinha, não vou dizer qual é, mas soube nas matérias sobre o livro. Basicamente, ela faz um relato que comprova que uma mãe pode ser capaz de muita coisa para cuidar e proteger os filhos. E foi muito bom saber que, graças ao carisma do filho, somado ao carisma de dona Jacira, os dias ruins ficaram para trás e a família está prosperando.

"Eu me aceitei, venci e estou realizando meus sonhos.
Por isso, digo a você que, se tem um sonho, se quer muito uma coisa, vigore, se esforce e acredite que tudo vai dar certo.
Voa! Tudo vai ficar bem".

O livro é rápido de ler, com muitas histórias que ele mesmo contou nos programas ou nas entrevistas. Tem mensagens da Xuxa e da Deborah Secco sobre como se encantaram e passaram a gostar do Gil. 

Ele compartilha o relato de dores, tristezas, da determinação, da superação, da fé em conflito com a orientação sexual e de como foi se aceitar. E também de que a educação é a ponte para mudar de vida. Gil vai para o phD em Davis, na Califórnia em setembro. Ele sabe que faz parte de uma minoria que foi muito além do que os outros diziam e até esperavam, mas ele nunca deixou de acreditar. 

Feliz aniversário, Gil. Saúde, sucesso, muita cachorrada e dias felizes para você! 

- Links: Goodreads livro e autora; twitter e instagram; Skoob. 

Arrivederci!!! 

Beta

0 comentários :

Postar um comentário